Gilmar Mendes vota por realizar Censo Demográfico em 2022

Ministro divergiu do relator, Marco Aurélio Mello, que mandou governo federal realizar o estudo ainda em 2021
-Publicidade-
Gilmar Mendes vota pela realização do Censo Demográfico
Gilmar Mendes vota pela realização do Censo Demográfico | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, concordou com a decisão de obrigar o governo federal a realizar o Censo Demográfico. No entanto, o magistrado discordou do relator, Marco Aurélio Mello, acerca da data em que a medida deve ser cumprida. Gilmar votou nesta quarta-feira, 12, para que a pesquisa seja efetuada em 2022.

Segundo o ministro, o prazo permite ao governo federal adotar as medidas necessárias para a realização do levantamento. Em sua decisão, Gilmar lembrou que o próprio Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo Censo, informou que os atrasos na fase de preparação já não permitem iniciar a coleta de dados nos próximos meses.

“Além de evitar as dificuldades inerentes ao recrutamento de mais de 200 mil agentes censitários e ao treinamento dos supervisores durante um período de agravamento da pandemia, é capaz de trilhar caminho que preserva as bases da democracia representativa, especialmente a liberdade de atuação das instâncias políticas”, argumenta o ministro.

-Publicidade-

Leia também: “Marco Aurélio nega recurso contra ordem para realização do Censo”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

    1. Grande Gilmar, mais um frangaço!!!
      Não gosto de comer bosta!! Fala que é bom preu mudar de opiniã?
      Só um anarfabeto como nois, lê sobre o beiçola..
      E se indigna sempre.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro