Governadores pedem prorrogação do estado de calamidade pública

Eles pedem que medida permaneça até junho de 2021
-Publicidade-
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil | estado de calamidade pública - governadores

Eles pedem que medida permaneça válida em todo o Brasil até o fim do primeiro semestre de 2021

estado de calamidade pública - governadores
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
-Publicidade-

O estado de calamidade pública precisa permanecer ativo no Brasil ao decorrer de todo o primeiro semestre de 2021. Ao menos essa é a argumentação de governadores, que fizeram esse pedido ao presidente Jair Bolsonaro na noite desta sexta-feira, 18. De acordo com os membros do Fórum Nacional de Governadores, tal decisão se faz necessária diante dos números de casos de novos infectados por covid-19 no país.

Leia mais: “Guedes: Correios e Eletrobras são ‘privatizações óbvias’”

Proposto pelo governo federal em março, mês em que o Brasil registrou a primeira morte em decorrência do novo coronavírus, o estado de calamidade pública entrou em vigor após aprovações na Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Inicialmente, o período está previsto para durar até 31 de dezembro deste ano. Ou seja, se não houver movimentações políticas, a medida chegará ao fim a partir de 1º de janeiro de 2021.

O estado de calamidade pública permite à União e ao Estado gastarem além do previsto. Também faz com que governadores, por exemplo, movimentem verba prevista para uma secretaria para alguma outra pasta.

Plano nacional de vacinação

Para a continuidade do estado de calamidade pública no país, os governadores têm como base o plano nacional de vacinação contra a covid-19 — divulgada nesta semana. O programa indica que somente no fim do próximo semestre mais de 70% da população brasileira deverá estar imunizada contra a doença que provocou pandemia mundial. No documento assinado por 17 políticos estaduais, fala-se, ainda em “crescimento diário do número de óbitos.”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comments

    1. Alguém duvidava que os caras de pau de plantão e vagabundos de profissão iriam vir com a conversa de continuar estado de emergência?
      Fácil assim não é? Compras sem licitação, gastos na conta da Covid
      Querem continuar a festa …
      E os pagadores de impostos só assistindo …
      Lamentável

  1. “Se é a vontade do povo brasileiro eu promoverei a Abertura Política no Brasil. Mas chegará um tempo que o povo sentirá saudade do Regime Militar. Pois muitos desses que lideram o fim do Regime não estão visando o bem do povo, mas sim seus próprios interesses.”

    General Ernesto Geisel

  2. Alguém duvidava que os caras de pau de plantão e vagabundos de profissão iriam vir com a conversa de continuar estado de emergência?
    Fácil assim não é? Compras sem licitação, gastos na conta da Covid
    Querem continuar a festa …
    E os pagadores de impostos só assistindo …
    Lamentável

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site