Governantes fecharam os olhos à dramática situação do Brasil real

Pesquisa revela o drama de favelados e as consequências sofridas por eles em razão do lockdown
-Publicidade-
As comunidades brasileiras são o tema do mais recente artigo de Augusto Nunes
As comunidades brasileiras são o tema do mais recente artigo de Augusto Nunes | Foto: Divulgação/Agência Brasil

Prefeitos e governadores brasileiros insistem no lockdown como a solução para frear o avanço da covid-19. Desde o início da epidemia, vários estudos têm reiterado a seguinte constatação: fechar a economia não impede que o coronavírus se espalhe. Entre os levantamentos mais famosos estão o relatório elaborado pelo banco J. P. Morgan, uma das mais respeitadas instituições financeiras do país, e a pesquisa da fundação suíça Insights for Education, informado que tampouco a suspensão das aulas presenciais tem poder de vencer o patógeno. A esses documentos junta-se um nacional, feito pelo Data Favela em parceria com o Instituto Locomotiva. Conforme os pesquisadores, que entrevistaram moradores de comunidades entre 9 e 11 de fevereiro, nas duas semanas anteriores ao levantamento em ao menos um dia 68% dos moradores não tinham conseguido dinheiro para comprar comida.

Leia o artigo “A quarentena dos desvalidos” na Edição 56 da Revista Oeste

-Publicidade-

“Previsivelmente, os fechadores compulsivos de bares, restaurantes, templos, museus, cinemas, teatros, shopping centers, prateleiras de supermercados, escolas, fábricas e lojas fecharam os olhos à dramática piora da paisagem formada pelas favelas brasileiras, onde sobrevive uma gente que ajuda a transformar o transporte público no maior e mais alarmante foco de disseminação do coronavírus do Brasil. O palavrório de entrevistas coletivas de governadores e prefeitos não incluiu sequer um asterisco sobre os brasileiros amontoados em barracos”, escreveu o jornalista Augusto Nunes, em artigo publicado na Edição 56 da Revista Oeste. “Os favelados sabem o que fez e faz cada governante e cada instituição no Brasil da pandemia. Mas os participantes involuntários do isolamento dos desvalidos acham muito mais perigoso esperar num barraco a salvação que não virá.”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comments

  1. Obvio estes politicos e a turminha do fica em casa vivem no Pais das maravilhas, Fica em casa tome um vinho, cozinhe para familia, são uns hipócritas, acham que somos Suíça, um Pais de pobres cheio de comunidades que moram 8 em um comodo os caras querem fazer Lockdown! e foi em cima desta perspectiva que o presidente se posicionou, se só 5% da população desenvolve os casos graves não faz sentido vc confinar 100% da população quebrar a economia e matar de fome a maior parte da população.

  2. Os governadores e prefeitos corruptos, juntos aos políticos de esquerda, todos com a outorga dos não menos criminosos Ministros do STF, promoveram covardemente contra a população brasileira, principalmente contra os menos favorecidos, contra nossa Democracia e a Constituição, pelo menos três crimes: o primeiro quebrando a Federação Brasileira ao dar autonomia, independência e soberania a cada Estado e Munícipio, desvinculando-os do Governo Federal, o segundo foi o crime de falsidade ideológica ao forçarem o tratamento da COVID-19 não pelos médicos, os únicos habilitados e qualificados para tanto, mas pelos políticos e pela Justiça, enquanto que o terceiro o crime foi o de assassinato doloso, com mortes provocadas diretamente pela falta de tratamento tempestivo dos contaminados com o vírus, tratamento precoce ou imediato, como queiram, e em consequência das mortes em decorrência da quebra da Economia!
    Se pretendermos um País melhor, devemos levar a julgamento todos esses criminosos, e jamais anistia-los como foi feito em 1985, pelas óbvias posteriores maléficas consequências, como visto ocorridas com os marginais retornados ao Brasil pós aquela Lei da Anistia.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site