Governo pede à Fiocruz que divulgue cloroquina para tratamento inicial de covid-19

Documento enviado pelo Ministério da Saúde considera estratégico o uso do medicamento para reduzir os infectados pelo coronavírus
-Publicidade-
Hidroxicloroquina | Foto: REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Hidroxicloroquina | Foto: REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL | Hidroxicloroquina | Foto: REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Documento enviado pelo Ministério da Saúde considera estratégico o uso do medicamento para reduzir os infectados pelo coronavírus

governo
Governo já recebeu dos EUA 2 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina
Foto: REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

O Ministério da Saúde solicitou à Fiocruz que recomende e divulgue o uso da hidroxicloroquina e cloroquina no tratamento precoce de pacientes com covid-19. Em nota divulgada ontem, a entidade confirmou o recebimento do ofício e informou que “está ciente das orientações do governo sobre o uso ‘off label’ (quando o remédio é utilizado para uma indicação diferente daquela que foi autorizada pelo órgão regulatório) da cloroquina e da hidroxicloroquina contra a covid-19″. Além disso, a instituição informou que “entende ser de competência dos médicos sua possível prescrição”.

-Publicidade-

Conforme antecipou Oeste, o medicamento ajuda no combate à doença provocada pelo coronavírus. A reportagem entrevistou várias pessoas infectadas pelo patógeno. Segundo elas, ao usarem o remédio administrado com outras substâncias, obtiveram melhora no quadro clínico. Isso porque ele age nas células, bloqueando os mecanismos de ação do coronavírus. Ainda, inibe a replicação viral ao alterar a capacidade da célula de produzir proteína. Quando a célula passa a produzir menos proteína, a replicação viral enfraquece. Portanto, a doença é mais branda.

Quer saber mais sobre a cloroquina? Leia a reportagem “A solução que venceu a ideologia”, publicada na edição n° 3 de Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Medicação barata que enfrenta a resistência de “cientistas, médicos” e da indústria farmacêutica, QUE NÃO QUEREM ABRIR MÃO DAS VERBAS PÚBLICAS DESTINADAS AS PESQUISAS e da possibilidade de FATURAR ALTO COM A PANDEMIA. GOVERNADORES faturaram mais com leitos de UTIS do que salvando vidas com HCQ. Vergonha!!?
    OBS:
    4 pessoas da minha família foram curadas do Covid com a CLOROQUINA + AZITROMICINA. Meu pai aos 76 anos resistiu no início, por causa da MÍDIA FÚNEBRE, mas foi convencido pelo MÉDICO a usar a medicação porque já estava com 30% dos pulmões comprometidos. Hoje está bem, fazendo fisioterapia.?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.