Heleno publica novas regras para uso de redes sociais do governo

Controle das postagens deverá ser exercido por um 'militar, servidor efetivo ou empregado público'
-Publicidade-
Presidente Jair Bolsonaro e ministro-chefe do GSI, Augusto Heleno | Foto: Carolina Antunes/PR
Presidente Jair Bolsonaro e ministro-chefe do GSI, Augusto Heleno | Foto: Carolina Antunes/PR

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, publicou nesta segunda-feira, 27, uma instrução normativa que “estabelece diretrizes de segurança da informação para o uso seguro de mídias sociais nos órgãos e nas entidades da administração pública federal”.

Entre as orientações, está a de que os perfis institucionais deverão ser administrados e gerenciados por equipes compostas de militares, servidores efetivos ou empregados públicos.

-Publicidade-

O grupo poderá ser misto, com a participação de terceirizados ou servidores sem vínculo, desde que sob coordenação e responsabilidade de militar, servidor efetivo ou empregado público.

O documento cobre a definição de procedimentos que devem ser adotados a fim de prevenir e corrigir “caso de postagens que possam prejudicar a imagem de autoridades ou de órgãos e entidades da administração pública federal, inclusive o uso do recurso de moderação de mensagens”.

O ministro Augusto Heleno também quer que os órgãos criem mecanismos para rastrear os responsáveis pela publicação de conteúdos.

“Deverão ser buscadas alternativas que permitam o rastreamento dos responsáveis pela publicação de conteúdos nas contas institucionais, evitando-se, quando possível, o uso de contas compartilhadas de acesso às mídias sociais.”

O documento também reforça que nenhum servidor poderá disponibilizar nas mídias sociais conteúdo considerado inapropriado, estando o infrator sujeito às sanções previstas na legislação.

“Considera-se conteúdo inapropriado, entre outros, material: ofensivo; obsceno; pornográfico; sexualmente sugestivo; abusivo; discriminatório; difamatório; ameaçador; de ódio; que infrinja as leis de propriedade intelectual; entre outros.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

    1. A diretriz orienta uso institucional das mídias sociais nos órgãos e nas entidades da administração pública federal. Assim, a “liberdade individual” dos cidadãos estará plenamente preservada, podendo manifestar-se como bem entender, desde que faça uso de sua conexão pessoal em rede não oficial. A diretriz do general Heleno sequer arranha liberdades individuais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.