Índia quer atrair mais de mil empresas norte-americanas que estão na China

Casa Branca afirmou que não fará objeções às empresas que se mudam para países "mais amigáveis".
-Publicidade-
Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

Casa Branca afirmou que não fará objeções a empresas que se mudem para países “mais amigáveis”

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e o presidente dos EUA, Donald Trump
Foto: Wikimedia Commons

A Índia está tentando atrair mais de mil empresas norte-americanas que estão na China. Segundo o site Bloomberg, entre essas multinacionais encontram-se produtores de equipamentos médicos, unidades da indústria agroalimentar, empresas têxteis e fabricantes de couro e autopeças.

-Publicidade-

O movimento acontece na medida em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem feito críticas à postura da China em relação ao coronavírus.

De acordo com autoridades indianas, desde abril o país está enviando missões ao exterior para oferecer incentivos a fabricantes que pretendem sair da China. O gigante Abbott Laboratories, que recentemente desenvolveu testes rápidos para o coronavírus, está sendo sondado por Nova Délhi.

Como contrapartida, as autoridades indianas teriam dito que poderiam fornecer mão de obra mais barata, além de considerarem o adiamento da cobrança de alguns impostos.

O governo do primeiro-ministro Narendra Modi poderia também considerar pedidos específicos sobre alterações na legislação fiscal e trabalhista.

Embora Trump defenda há muito tempo o retorno das empresas para os Estados Unidos, a nova abordagem aparentemente consiste mais em abandonar a China do que voltar ao território norte-americano.

A agência de notícias Reuters informou que a Casa Branca não fará objeções às empresas que se mudarem para países “mais amigáveis”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. O Brasil deu um excelente passo ao estreitar seus laços com a India. Precisamos, rapidamente, aumentar nossos negócios com a India, não só com nosso aumento de exportações, como também, com as substituições dos produtos importados da China. Concordo com Marcelo Loureiro e Cesar Henrique, não temos, no momento, nenhuma atratividade para empresas estrangeiras se fixarem aqui. Mas, num possivel 2o. mandato de JB e Guedes, quem sabe ?? Sobre “confiabilidade”, não existe nenhuma dúvida que a India é parceira do Ocidente e tem poder militar e nuclear para enfrentar uma possivel agressão chinesa, além do guarda chuva dos USA e Europa. A viagem de JB a India, teve a concordância e estímulo dos USA. Desde o inicio do mandato, Trump quer sair da China e negocia , secretamente e abertamente com a India. Podemos, até, levar esse detalhe em consideração no “Problema Vírus”. Por outro lado, a India é mais humilde e mais pobre e tem 1,2 bilhões de bocas para alimentar. E os indianos (a elite dominante) são mais inteligentes…Não tenho a menor dúvida que o Brasil lucrará muito com isso, pois alimentará 2,5 bilhões de pessoas e em contra partida, comprará as bugingangas chinesas de baixo valor agregado. Os produtos indianos chegarão ao Brasil a preços mais baratos, produtos mais sofisticados, segurança ideológica e crescimento intenso entre os 02 países.

    1. Creio que o governo brasileiro também irá estreitar maia a relação com a Índia. Criaremos mais seguros focos de comércio que com a ditadura da China.

  2. A Índia apesar de ter mão de obra barata não é confiável. Conflitos com o Paquistão e China, revolta na Caxemira, guerra religiosa entre mulçumanos e brahmanes, terrorismo recorrente, muita pobreza. O BRASIL SERIA UMA MELHOR OPÇÃO.

    1. Com a nossa carga tributária, legislação trabalhista, judiciário ativista e sindicalismo predatório, nós não somos alternativa nem para nós mesmos… o que temos são empresas saindo do Brasil para produzir lá fora e exportar para… o Brasil!

    2. kkkkkkk Piada né, com nossa legislação tributária e trabalhista dizer que o brasil seria melhor solução. Vc chegou de marte quando?

  3. Alguma atitude dos EUA é esperada.
    Só acho difícil nós no Brasil algo parecido. Não temos caixa para bancar ou achar mais parceiros da noite para dia.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.