-Publicidade-

Itamaraty reage à declaração da embaixada chinesa

'Não cabe à embaixada da República Popular da China opinar sobre interesses e aspirações da sociedade brasileira', afirma Itamaraty
Eduardo Bolsonaro tenta, por meio de PL, esvaziar medidas de isolamento radical | Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
Eduardo Bolsonaro tenta, por meio de PL, esvaziar medidas de isolamento radical | Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados | castração

‘Não cabe à embaixada da República Popular da China opinar sobre interesses e aspirações da sociedade brasileira’, afirma Itamaraty

castração
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) | Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Na quarta-feira 25, o Ministério das Relações Exteriores enviou uma nota à Embaixada da China repelindo as manifestações consulares chinesas feitas através das redes sociais. O episódio aconteceu depois que o país comunista fez ameaças ao governo brasileiro por uma declaração dada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no Twitter.

Em nota, a reação do Itamaraty deixa claro os limites em uma democracia. “Não cabe à Embaixada da República Popular da China opinar sobre interesses e aspirações da sociedade brasileira”, reagiu. “O Brasil é um país democrático, com plena separação dos poderes, vigência do Estado Democrático de Direito e liberdade de expressão. Espera-se que a Embaixada da República Popular da China, em suas manifestações, respeite esses fundamentos do ordenamento constitucional brasileiro.”

Leia também: “China rebate Eduardo Bolsonaro e ameaça o Brasil”

Tuíte de Eduardo Bolsonaro

Na segunda-feira 23, o deputado Eduardo Bolsonaro fez um tuíte comentando o apoio do governo brasileiro à aliança Clean Network — em tradução livre, Rede Limpa — criada pelo presidente norte-americano Donald Trump. Na mensagem, o parlamentar destacou que a iniciativa do governo dos Estados Unidos visa um serviço de envio de dados em 5G seguro e sem a espionagem da China.

Ameaça chinesa

Na terça-feira 24, também por meio do Twitter, a Embaixada da China publicou uma sequência de 17 postagens criticando a postura do parlamentar e com tom de ameaças ao Brasil. “O deputado Eduardo Bolsonaro e algumas personalidades têm produzido uma série de declarações infames”, afirmou. “Instamos essas personalidades a deixar de seguir a retórica da extrema direita norte-americana, cessar as desinformações e calúnias sobre a China e a amizade sino-brasileira, e evitar ir longe demais no caminho equivocado, tendo em vista os interesses de ambos os povos e a tendência geral da parceria bilateral. Caso contrário, vão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil.”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês