Janaina Paschoal defende uso da cloroquina em SP

Deputada buscou o Ministério Público depois de ter recorrido sem sucesso ao governador João Doria
-Publicidade-
Deputada estadual  de São Paulo Janaina Paschoal | Foto: Reprodução/Alesp
Deputada estadual de São Paulo Janaina Paschoal | Foto: Reprodução/Alesp

Deputada buscou o Ministério Público depois de ter recorrido sem sucesso ao governador João Doria

Janaina Paschoal
Deputada estadual de São Paulo Janaina Paschoal | Foto: Reprodução/Alesp

A deputada estadual de São Paulo Janaina Paschoal, do PSL, pediu ao Ministério Público do Estado que adote a orientação do Ministério da Saúde de se disponibilizar cloroquina e hidroxicloroquina a pacientes infectados pelo novo coronavírus.

-Publicidade-

O pedido foi feito em conjunto com a também deputada estadual pelo PSL Letícia Aguiar.

Elas querem que os 645 municípios do estado recomendem uso da droga combinada à azitromicina após o aparecimento dos primeiros sintomas da covid-19.

“A Ciência, tão alardeada pelos críticos, não nega fatos. Os fatos mostram que medicar os doentes com covid no início salva vidas! E não estou falando só da cloroquina”, disse Janaina Paschoal, que já foi diagnosticada com o novo coronavírus.

LEIA MAIS: PT quer criar CPI da cloroquina

Antes de buscar o MP, Janaina Paschoal já havia recorrido sem sucesso ao governador João Doria (PSDB), à Secretaria Estadual de Saúde e ao Conselho de Secretários Estaduais.

Vídeo censurado

Janaina Paschoal também criticou a censura a um vídeo que defende o uso da hidroxicloroquina. Ela questiona se o vídeo foi considerado falso uma vez que entoa discurso diverso do oficial.

Paulínia

No dia 8 de julho, o Ministério Público recomendou que a cidade de Paulínia, na região metropolitana de Campinas, adote medidas para garantir o acesso e igualdade de possibilidades de tratamento em fase inicial para pacientes com covid-19.

Os promotores André Perche Lucke e Verônica Silva de Oliveira criticaram a prefeitura por rejeitar “os tratamentos preconizados pelo Ministério da Saúde”.

Eles pediram ao município “imediato cumprimento das orientações” sob o risco de “ajuizamento de ação civil pública sem prejuízo de outras medidas cíveis, administrativas e penais”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Graças a Deus este medicamento está salvando vidas ,pena que muita gente se foi sem ter tido aportunidade de ter tentando estes medicamento

  2. Doria o genocida. E assim que ele vai ser conhecido na história. O kit com hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina aplicado no início é cura total para o coronavírus. Negar isso é genocídio.

  3. Governos querem infantilizar o povo. Invadem relação íntima privada entre médico e paciente Em nome de proteção a vulneráveis, censura Enqto isso impõem orientação sexual e espiritual com Barroso Filipe neto e João de Deus Só faltava a Tamy Gretchen ser símbolo dos pais

  4. São profiláxicos, não tem comprovação científica de praxe, mas tem tido comprovação ambulatorial. Teria que ser acatado, a critério médico, conforme protocolo na página do Min da saúde..em todo território nacional.. Até a chegada da vacina..

  5. O medicamento será passar O pelos médicos e o protocolo e indicado pelo.mi mistério da saúde. O proble.a é só porque foi um.presuente de direita que defendeu desde o.inicio sua utilização. Vidas poderia estaremos salvas em mui as cidades se a esquerda e adversárioso ordsente não houvessem trocado vidas por interesse político.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.