Justiça britânica nega liberdade condicional a Assange

O fundador do WikiLeaks está detido na prisão de alta segurança londrina de Belmarsh
-Publicidade-
O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, seguirá preso
O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, seguirá preso | Foto: Reprodução/Flickr

Uma juíza britânica negou nesta quarta-feira, 6, a liberdade condicional ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que está há mais de oito anos no Reino Unido e luta contra a extradição para os Estados Unidos.

Vanessa Baraitser, do Tribunal Criminal de Old Bailey, em Londres, ordenou que Assange deve permanecer na prisão, onde está desde 2019, enquanto os tribunais avaliam um recurso contra a decisão das autoridades britânicas de não permitir a extradição.

A juíza argumentou que Assange pode fugir e que existe, portanto, a possibilidade de ele não voltar ao tribunal se for libertado. O australiano encontra-se detido na prisão de alta segurança londrina de Belmarsh.

-Publicidade-

Leia também: “Justiça britânica nega extradição de Assange para os EUA”

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.