Justiça limita ação da polícia no Rio de Janeiro

Liminar da Justiça do Rio de Janeiro proíbe operações policiais e a presença de helicópteros em locais próximos a escolas e creches
-Publicidade-
Vista do Rio de Janeiro | Foto: Chensiyuan/Wikimedia
Vista do Rio de Janeiro | Foto: Chensiyuan/Wikimedia

Ações próximas a escolas e creches estão vetadas

Rio de Janeiro -Justiça - Escolas
Vista do Rio de Janeiro | Foto: Chensiyuan/Wikimedia

Uma liminar da Justiça do Rio de Janeiro proíbe operações policiais e a presença de helicópteros das forças de segurança em locais próximos a escolas e creches do Estado.

-Publicidade-

O pedido foi feito pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro, que exige que a administração de Wilson Witzel (PSC) cumpra uma instrução de 2018, informa o jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também: “Cidade do RJ tenta retomar atividades, mas a Justiça não permite”

“Diante da retomada dessa rotina de operações policiais, crianças e adolescentes da periferia fluminense continuam tendo suas vidas e aulas perdidas em razão da violência armada nas favelas”, afirmou Rodrigo Azambuja, coordenador da Infância e da Juventude da Defensoria Pública Fluminense. “Além de viverem sob risco constante e iminente de morte, têm sua capacidade de aprendizado e o desenvolvimento de novas habilidades prejudicados”.

Só seriam permitidos ações em caso de ‘perigo iminente, concreto e comprovado’. Os comandos das polícias Civil e Militar deverão apresentar ao Ministério Público e à Defensoria um relatório justificando a ação, os nomes dos policiais envolvidos e, caso sejam disparados tiros, a quantidade e os policiais autores.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.