Justiça reabre investigação sobre cartel no metrô de São Paulo

Nove pessoas são investigadas pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro
-Publicidade-
Foto: Willian Moreira/Estadão Conteúdo
Foto: Willian Moreira/Estadão Conteúdo

Nove pessoas são investigadas pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro

investigadas
Irregularidades teriam ocorrido nas obras da linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo | Foto: Willian Moreira/Estadão Conteúdo

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) decidiu reabrir um inquérito que apura atos de corrupção nas obras da linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo, nos anos de 1999 e 2000. Nove pessoas são investigadas pelos crimes de lavagem de dinheiro.

-Publicidade-

De acordo com o Ministério Público, as empresas Siemens, Alstom, Mitsui, CAF, Daimler-Chrysler Rail e ADTranz se reuniram em um esquema de cartel e pagaram R$ 26 milhões para atuarem na construção do trecho entre as estações de metrô Capão Redondo e Largo Treze.

À época, o valor pago equivalia a 5% do total do contrato para a instalação da Linha 5-lilás. O processo havia sido trancado a pedido do executivo Carlos Alberto Cardoso de Almeida, um dos réus na ação.

O processo agora será enviado ao STJ que decidirá definitivamente se o processo deverá ser reaberto ou permanece trancado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.