Lewandowski nega a Cunha acesso a mensagens liberadas para Lula

Na semana passada, a defesa do emedebista 'imitou' a do petista e pediu ao Supremo a suspeição do ex-juiz Sergio Moro
-Publicidade-
Ministro Ricardo Lewandowski durante sessão plenária do STF
Ministro Ricardo Lewandowski durante sessão plenária do STF | Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Depois de liberar ao ex-presidente Lula o acesso às mensagens apreendidas na Operação Spoofing, o ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski negou pedido semelhante feito pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ).

A ação mirou um grupo de hackers que invadiu celulares de autoridades, incluindo procuradores da Lava Jato e o ex-ministro Sergio Moro, que não reconhecem a autenticidade do material.

-Publicidade-

Leia mais: “Alguns ministros querem transformar STF em partido político, diz deputado”

Para Lewandowski, a ordem que beneficiou Lula prevê acesso apenas a mensagens relacionadas aos processos e investigações que envolvem o petista e não pode ser estendida a terceiros sem relação direta com os casos.

Na semana passada, Eduardo Cunha “imitou” Lula e pediu ao Supremo a suspeição do ex-juiz Sergio Moro. A defesa diz que o cliente é vítima de “conluio” entre Moro e a força-tarefa da Lava Jato.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. Proteção nauseante ao maior criminoso do Brasil. O que Lewandowski fez com o material hackeado é uma aberração, mais um caso pra impeachment.

  2. Gilmar Mendes quando ainda era advogado geral da união (AGU) no regime FHC , disse que as decisões do STF são um manicômio judiciário. Parece que tinha razão todavia aceitou fazer parte e honrou a homenagem recebida quando ingressou no STF, pelos seus novos colegas: “bem vindo ao MANICÔMIO”.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.