Lira: ‘Ambiente para as reformas na Câmara está maduro, sólido e sedimentado’

Presidente da Câmara comemorou a aprovação da medida provisória que abre caminho para a privatização da Eletrobras
-Publicidade-
Presidente da Câmara, Arthur Lira | Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara, Arthur Lira | Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Após a aprovação da MP que permite a privatização da Eletrobras, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta sexta-feira, 21, que a votação comprova que “o ambiente para as reformas na Câmara está maduro, sólido e sedimentado”.

A proposta foi aprovada com 313 votos a favor e 166 contrários, o que Lira classificou de “margem contundente e incontestável”. O deputado destacou que o placar seria suficiente até para aprovar uma emenda constitucional, que precisa de 308 votos favoráveis.

-Publicidade-

Leia mais: “Omar Aziz pede a Renan que faça um relatório preliminar da CPI”

“Reflete um sentimento de um espectro reformista que é amplo e que se faz ouvir e é respeitado em todas as instâncias e na tramitação de todos os projetos, sem nenhum prejuízo para o tenaz e crucial papel exercido pelas minorias. A Câmara é de todos”, escreveu Lira nas redes sociais.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comments

  1. Lira pode fazer história como Presidente que patrocinou de fato as reformas. Não é flor que se cheire, mas tem ambições que podem ajudar o país a sair do limbo imprimindo sua marca. O Presidente anterior deixou-se picar pela borboleta azul, caindo na armadilha das esquerdas. Resultado: levou uma surra que o fez pedir desligamento do partido. Perdeu chance de ouro de ser um parceiro do Governo na crise e ser um sustentáculo das reformas na retomada. Foi bobo, ingênuo e instrumento de desagregação. Ou zero à esquerda que teve a sorte de ficar 4 anos e não fazer nada de concreto.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site