-Publicidade-

Lira comenta nome de Ludhmila Hajjar para Ministério da Saúde

Palácio do Planalto confirmou que a médica se encontrou neste domingo com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada
Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira
Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira | Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) fez elogios à medica Ludhmila Hajjar e disse que torce para que, caso ela seja nomeada para substituir Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde, “consiga desempenhar bem as novas funções”.

O Palácio do Planalto confirmou que a médica cardiologista se encontrou neste domingo, 14, com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada.

Leia mais: “Após início da vacinação, internações de idosos maiores de 90 anos caem 20%”

Lira disse que o enfrentamento à pandemia exige, além de competência técnica, “ampla e experiente capacidade de diálogo político”. “São exatamente as qualidades que enxergo na doutora Ludhmila”, disse ele. A médica tratou Lira quando ele teve covid-19.

Pelas redes sociais, o presidente da Câmara ainda escreveu: “Espero e torço para que, caso nomeada ministra da Saúde, consiga desempenhar bem as novas funções. Pelo bem do país e do povo brasileiro, nesta hora de enorme apreensão e gravidade. Como ministra, se confirmada, estarei à inteira disposição”.

Série de tuítes

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Parece ter sido uma indicação/imposição, mas caso o Bolsonaro não direcione o foco para vacinação em massa nesse momento, não haverá chance para 2022!

  2. Esse Lira, não é confiável. Depois de sua genuflexão anti o stf no caso do Dep. Daniel, mostrou quem é. Implicado e com rabo preso no supremo. Talvez, “muito talvez” só não pior que o botafogo mais, defenestrado pelo congresso.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.