Lira nega suposta ameaça de ministro da Defesa

General Braga Netto afirma que notícia é invenção da imprensa
-Publicidade-
A subida de tom de Braga Netto teria ocorrido em 8 de julho
A subida de tom de Braga Netto teria ocorrido em 8 de julho | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), negou nesta quinta-feira, 22, que tenha recebido ameaças do ministro da Defesa, general Braga Netto. Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo informou que o parlamentar havia recebido um “recado” segundo o qual não haveria eleições sem o voto auditável. Ao chegar à pasta hoje, o militar confirmou a versão de Lira. Segundo ele, trata-se de uma “invenção” fabricada pela imprensa.

A subida de tom de Braga Netto teria ocorrido em 8 de julho. Naquele dia, o presidente Jair Bolsonaro tecera críticas às articulações do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a proposta de emenda à Constituição que trata da impressão do comprovante do voto. O jornal garante que ouviu ministros do STF e outras fontes em caráter reservado.

Leia também: “É proibido modernizar a urna eletrônica?”, reportagem publicada na Edição 69 da Revista Oeste

-Publicidade-

Com informações do portal G1

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

    1. Roberto, não é mentira, logicamente que todos os envolvidos vão negar. O Ministro da Defesa e os estrelados Comandantes das Três Armas, prudentes e sofisticados, mais pensando em seus próprios futuros, que no Brasil, sabem que dependendo do que vai acontecer, serão atropelados pela Tropa. Eles sabem que a partir de Coronel, os militares da ativa não baterão continência pra ladão e corrupto. Quando o Presidente substituiu o Pujol, houveram grandes manifestações de alegria.

      1. Um pouco antes do impedimento da Dilma, isso não aconteceu por interferência do Comandante Vila Boas.

  1. Uma mentira que todos querem que seja verdade. É uma pena que um jornal como o Estado de São Paulo, se preste a divulgar uma notícia mentirosa como essa. É cuspir no passado, é desonrar sua história.

  2. Estamos diante da seguinte situação. Ou o STF nega que serviu de fonte para essa fake news e age contra quem divulgou, ou, silenciando, admite ter participado dessa trama sórida para desarmonizar ainda mais os poderes da República. Isso é de uma gravidade apocalíptica, como se já não bastasse a conspiração contra o voto impresso auditável.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site