Lula ataca militares e promete demitir 8 mil de cargos comissionados

'Não servem para a política', disse o petista
-Publicidade-
Lula atacou ainda o Congresso Nacional, que, para ele, 'é o pior da história'
Lula atacou ainda o Congresso Nacional, que, para ele, 'é o pior da história' | Foto: Paulo Pinto/Agência PT

O ex-presidente Lula mirou a artilharia na direção das Forças Armadas. Durante um evento promovido pela Central Única dos Trabalhadores, o petista prometeu que, caso volte ao Palácio do Planalto nas eleições deste ano, vai mandar embora 8 mil militares que ocupam cargos comissionados.

“Vamos começar o governo sabendo que temos de tirar quase 8 mil militares que estão em cargos de pessoas que não prestaram concurso”, disse Lula, na segunda-feira 4. “Isso não pode ser motivo de bravata, isso tem que ser motivo de construção. Se a gente fizer bravata, não poderemos fazer.”

Segundo Lula, o Exército “não serve para política”, tampouco para “puxar o saco de Bolsonaro”. Desde a posse, o presidente Jair Bolsonaro aumentou o número de militares na administração pública. Atualmente, há pouco mais de 6 mil militares em cargos comissionados.

-Publicidade-

Ataques de Lula ao Parlamento

Lula atacou ainda o Congresso Nacional, que, para ele, “é o pior da história”. “Nós vamos ter que conversar com a sociedade sobre a importância de votar no Legislativo”, afirmou, ao afirmar que os parlamentares petistas aumentem a representatividade no Parlamento — o PT tem 56 deputados federais e sete senadores.

Leia também: “A esperança do convertido”, artigo de Augusto Nunes publicado na Edição 106 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.