Lula e Gilmar, tudo a ver

Mas o ex-presidente, distraído, veio dar o seu apoio quando nem Gilmar queria mais ser apoiado. Por que não aproveitou para ficar quieto?
-Publicidade-
O ex-presidente Lula e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
O ex-presidente Lula e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL | O ex-presidente Lula e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Por J. R. Guzzo

Artigo publicado na Gazeta do Povo em 16/07/2020

-Publicidade-
lula
O ex-presidente Lula e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Desde que saiu da cadeia, onde cumpriu pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Lula não acertou mais o passo. É verdade que já não estava acertando antes, e menos ainda durante a sua recente temporada como hóspede do sistema penitenciário do Brasil, mas sempre há expectativas de que peixes graúdos aprendam alguma coisa depois dos seus tombos. Quem sabe? Perda de tempo: Lula aprende cada vez menos. A demonstração disso é o hábito, que parece estar adquirindo, de interromper sua atividade normal de não fazer nada com tentativas mal acabadas de aparecer no noticiário político. Só dá errado: a cada vez que tenta, o ex-presidente deixa mais claro que nada poderia lhe fazer tão bem como ficar quieto.

Sua última realização foi dizer, já depois da hora, que o ministro Gilmar Mendes estava certo ao acusar o Exército Brasileiro de praticar o “genocídio” por ocasião da presente epidemia do coronavírus – um negócio tão fora de propósito que nem o próprio Gilmar concordou com o que disse. Ao lhe chamarem a atenção sobre a enormidade que havia acabado de cometer, o ministro voltou atrás e veio com o habitual “não foi isso o que eu quis dizer”, etc. etc. Mas o ex-presidente, distraído, veio dar o seu apoio quando nem Gilmar queria mais ser apoiado – um caso clássico de ficar sem escada e com a brocha na mão. Ninguém tinha lhe pedido opinião nenhuma; por que não aproveitou para ficar quieto? Contribuição não solicitada dá nisso.

Com quem será que Lula anda conversando? Não parece que esteja em companhia de quem o queira bem, se continua a se meter em roubadas como essa. Alguém poderia lembrar ao ex-presidente que Gilmar Mendes é hoje uma das figuras públicas mais odiadas do Brasil. Não daria para elogiar um outro? Se o seu propósito é bajular os ministros do STF, que hoje viraram seus amigos de infância, pode fazer isso em particular. Dá mais ou menos na mesma e ninguém fica sabendo.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. O condenado por corrupção e lavagem de dinheiro (solto graças ao STF) está sem discurso. Sua surrada estratégia tem sido pegar carona em polêmicas de outros para tentar audiência. Recentemente se associou ao vírus e agora, bem …. deixa pra lá.

  2. Realização sob alta influência etílica só pode dar nisso. Gratidão, em forma de apoio, ao autor do voto libertador tem uma rota bumerangue, ou seja, vai até a opinião pública e ao retornar atinge as cabeças do ignorante lançador cocomitante à do bajulado que tudo o que pede a Deus é que silenciem sobre o assunto. .

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.