-Publicidade-

Lula elegível na república bananeira 

Confira artigo publicado na Edição 51 da Revista 'Oeste'
O ex-presidente Lula, em coletiva de imprensa realizada na terça-feira 9
O ex-presidente Lula, em coletiva de imprensa realizada na terça-feira 9 | Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo

Extinguiu-se a esperança de que o Brasil pudesse deixar de ser classificado como uma república bananeira. Na mais recente reportagem de capa, Oeste avalia os impactos da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, ao anular os processos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Confira um trecho:

“Seguindo a tradição de “república das bananas” — termo cunhado no início do século 20 por um humorista norte-americano e que se tornou símbolo de nação latino-americana politicamente instável e suscetível à corrupção —, o Brasil dormiu perplexo na última segunda-feira, 8, quando o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator da Lava Jato, decidiu passar uma borracha em sete anos de investigações, pilhas de processos e anos de condenações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no escândalo do Petrolão e todos os seus igarapés de dinheiro surrupiado.”

Leia o artigo completo, “A farra na republiqueta”, publicado na Edição 51 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Se Lula apos tudo isso ainda ser votado é pq realmente esse pais não merece ser respeitado e deve continuar simplesmente como um quintal do resto do mundo. Povo sem Virtude acaba por ser escravo…

  2. O Brasil é o país da impunidade! Enquanto o brasileiro aceitar essa situação sempre será cidadão de segunda classe e o País uma república bananeira.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.