Mais cidades paulistas se opõem ao prefeito de São Paulo

Mandatário da capital do Estado pediu a suspensão de linhas de ônibus
-Publicidade-
Com menos ônibus da EMTU, municípios se revoltam contra Bruno Covas | Foto: DIVULGAÇÃO/EMTU
Com menos ônibus da EMTU, municípios se revoltam contra Bruno Covas | Foto: DIVULGAÇÃO/EMTU | emtu - cidades paulistas - bruno covas - prefeito de São Paulo

Mandatário da capital do Estado pediu a suspensão de linhas de ônibus

emtu - cidades paulistas - bruno covas - prefeito de São Paulo
Com menos ônibus da EMTU, municípios se revoltam contra Bruno Covas | Foto: DIVULGAÇÃO/EMTU

Guarulhos e demais cidades que compõem o Consórcio de Desenvolvimento do Municípios do Alto Tietê (Condemat) não são as únicas a reclamar publicamente do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). Com linhas intermunicipais de ônibus suspensas pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) a pedido do tucano, outro movimento da região metropolitana tece críticas à dupla.

-Publicidade-

Leia mais:Pelo direito de ir e vir, Guarulhos e região se voltam contra Bruno Covas

Falando em nome de oito cidades paulistas, a secretária executiva do Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande São Paulo (Conisud), Brígida Sacramento, reclamou das posturas adotadas por Covas e EMTU. O bloco de município foi afetado com a suspensão de quatro linhas de ônibus intermunicipais.

“O que a gente tem é ouvido da população a reclamação”

“Não temos retorno, nada sobre essa situação. O que a gente tem é ouvido da população a reclamação. Primeiro, transporte com má qualidade e falta de condição de higiene e superlotado”, disse Brígida, de acordo com o G1.

A representante do Conisud exemplificou, assim, que tal decisão ajuda a criar aglomerações no transporte público. Afinal, mais gente passa a usar a mesma linha de ônibus. “Com a flexibilização, temos um movimento ainda maior de passageiros e não temos os ônibus que tínhamos antes”, complementou Brígida.

Os outros lados

Diante da situação, a EMTU se limitou a dizer que, nesse sentido, passageiros das linhas suspensas passaram a ser atendidos por outras. A Secretaria de Mobilidade e Transportes da cidade de São Paulo avisou que irá conversar com as autoridades dos municípios afetados.

CURTA, COMENTE E COMPARTILHE: A Revista Oeste está no Facebook

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro