MDB define nome para disputa pela presidência do Senado

Partido tem a maio bancada na Casa legislativa, com 13 senadores no total
-Publicidade-
Simone Tebet [no centro] será a candidata do MDB à presidência do Senado Federal
Simone Tebet [no centro] será a candidata do MDB à presidência do Senado Federal | Foto: Afonso Marangoni/Revista Oeste

Definiu-se o nome do MDB para a disputa pela presidência do Senado. Representante de Mato Grosso do Sul, Simone Tebet será a única indicada do partido que conta com a maior bancada na Casa legislativa, ocupando 15 das 81 cadeiras disponíveis. A candidatura dela foi lançada em evento realizado pela sigla em Brasília.

Leia mais: “Suplente pode ganhar R$ 50 mil por 15 dias no Senado”

Já na condição de candidata a presidente do Senado Federal, Simone falou em liderar movimento suprapartidário de “harmonia”. Nesse sentido, adiantou a busca por apoio de partidos como PSDB, Cidadania, Rede Sustentabilidade e PSL. Além disso, pôs-se à disposição para ajudar a pensar em propostas em “conjunto com o Executivo”. Destacou, por exemplo, a necessidade de formular — e aprovar — projeto de lei voltado a destravar a economia do país.

-Publicidade-

Internamente, Simone venceu a disputa contra dois senadores mais alinhados com o Palácio do Planalto. Isso porque o próprio partido chegou a colocar como pré-candidatos à presidência do Senado Eduardo Gomes (TO) e Fernando Bezerra (PE). O primeiro é líder do governo no Congresso Nacional, enquanto o segundo é o líder do governo no Senado.

MDB X DEM

Na eleição a ser realizada no início de fevereiro, Simone Tebet enfrentará Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Tendo o atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), como o principal cabo eleitoral, Pacheco tentará manter o Democratas, legenda com cinco senadores, no comando do Senado. Para isso, conta com apoio formal do PT.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Só quero saber se estará em suas pautas a colocação da votação de impeachment de vários abutres do STF. Se sim, já valerá a pena, pois ajudar´a destravar o Brasil. caso contrário, será mais uma dos mesmos.

  2. Que a “harmonia” que busca a Senadora tenha como beneficiário a população brasileira.
    O boicote ao povo, perpetrado desde a revolução comunista de 1.988, num conluio sórdido entre os 3 poderes que durou 30 anos, fez nascer um outro comando à margem do que precisamos, e de interesse de orcrims partidárias, o STF, sendo o MDB um dos principais idealizadores do caos.
    Se entrarem p exercer a verdadeira democracia representando o POVO, haverão de se redimir- Deus seja louvado – adiantando as nossas pautas anticorrupção elencadas nas ruas desde 2.013, sendo o fim do foro privilegiado e a prisão em segunda instância as mais famigeradas, não se esquecendo do VOTO IMPRESSO com adaptação das urnas eletrônicas
    Que Simone escolhida, mude o senado e faça por consequência hibernar o STF, este que não nos representa. Apenas inclua a PEC DA BENGALA no cardápio.

  3. Até que se prove o contrário, ela é a melhor opção para a casa legislativa e para o governo, nessa guerra para travar o Brasil existe um exército de homens…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.