‘Meu Exército não vai para a rua para obrigar o povo a ficar em casa’, diz Bolsonaro

Presidente disse que até a 'desacreditada OMS' defende a ideia de que 'lockdown' não é política adequada
-Publicidade-
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro | Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro criticou as novas medidas de isolamento nos Estados e municípios para conter o avanço do novo coronavírus e descartou a possibilidade de decretar um lockdown nacional. Ele garantiu que a medida não deu certo no ano passado.

Bolsonaro disse que o auxílio emergencial, pago a trabalhadores informais e desempregados, foi o “maior projeto social do mundo”. Ele afirmou, no entanto, que a capacidade de endividamento do país está no limite.

-Publicidade-

Leia mais: “‘Quem é contra a privatização da Petrobras não quer reduzir privilégios’, afirma Marcio Ramos”

“Alguns querem que eu decrete lockdown, não vou decretar e pode ter certeza de uma coisa: meu Exército não vai pra rua pra obrigar o povo a ficar em casa”, disse Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, ontem, segunda-feira 9.

O presidente lamentou “fechamentos indiscriminados” e disse que até a “desacreditada OMS” defende a ideia de que o lockdown não é uma política adequada, porque “transforma o pobre em mais pobre ainda”.

Bolsonaro afirmou que o lockdown é uma medida “completamente errada” e leva ao desemprego, à fome e à miséria.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. O Presidente está coberto de razão, a maioria dos governadores e prefeitos está nos colocando em um processo de venezuelização, destruindo a nossa economia, para o retorno dos esquerdopatas da turma do fórum de São Paulo.

  2. O Bolsonaro tem que começar a falar pras pessoas não saírem de casa, aí toda a imprensa e os Governadores e Prefeitos vão liberar tudo, e a vida volta ao normal, use a cabeça Presidente.

  3. Nosso judiciário é uma piada de mau gosto. Em epidemias, quem deveria tomar decisões, estabelecer protocolos e outras medidas de combate é o Ministério da Saúde. A confusão gerada com a autonomia de governadores e prefeitos e o crescente aumento de casos só confirma o que eu e tantos outros, pessoas sensatas, estamos dizendo.

  4. A realidade dos fatos é implacável. A decisão do todo poderoso STF dando aos governadores e prefeitos o poder de agir de acordo com suas competências criou essa lambança. Após um ano estão mais perdidos do que cão que caiu de um caminhão de mudança. Infelizmente o causador de todo esse caos está em casa guardado por uma mídia que só tem o interesse de desinformar.

  5. Eu vejo dois tipos de cidadãos: os que precisam trabalhar para levar o sustento para casa no sábado, e os abastados, mais ou menos apavorados, que não querem o povão na rua com medo de se infectar.

  6. O nosso presidente está corretíssimo! O supremo propositalmente tirou o poder do presidente em gerir a crise sanitária e passou para os incompetentes (ou outra coisa pior) governadores e prefeitos e aí se perderam, fracasso total em gestão e roubo do nosso dinheiro que o governo federal enviou! Alguma coisa tem que ser feita contra esses deuses!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.