Militares buscam Toffoli para conter crise entre governo, Congresso e STF

Integrantes da ala militar do governo querem evitar novo desgaste entre presidente Jair Bolsonaro e demais instituições
-Publicidade-
Dias Toffoli encaminhou mensagens aos ministros sobre possível ataque terrorista
Dias Toffoli encaminhou mensagens aos ministros sobre possível ataque terrorista | PF alerta ministros

Integrantes da ala militar do governo querem evitar novo desgaste entre presidente Jair Bolsonaro e demais instituições

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, deve ser acionado pelos integrantes da ala militar do governo federal para tentar conter a mais nova crise entre o presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o Supremo.

-Publicidade-

Ao longo do dia de ontem, domingo 19, manifestantes foram às ruas pedir maior abertura do Congresso em relação a pautas defendidas pelo presidente da República. A resposta da classe política, porém, deve ser outra. As mobilizações irritaram ainda mais os líderes do Congresso e agora a expectativa é de que, pelo menos a curto prazo, apenas matérias ligadas à crise da pandemia do coronavírus sejam aprovadas por Câmara e Senado. Além disso, os protestos também irritaram ministros do STF.

Interlocutores do governo sinalizaram que pretendem procurar Toffoli ainda nesta segunda-feira, com o objetivo de arrefecer os ânimos. O ministro da Defesa, general Azevedo e Silva, deve ser acionado para tentar interceder em nome do governo federal. O general trabalhou como assessor do presidente do Supremo.

Após os protestos, ministros do Supremo como Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes criticaram os atos populares, já que alguns manifestantes defenderam a invocação do AI-5 (Ato Institucional nº 5) caso o Congresso não apoie pautas encaminhadas pelo governo. A ala militar do governo federal também vai pedir que o presidente do STF tente atenuar o ânimo desses ministros em relação ao presidente da República.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.