Ministério da Defesa inaugura antena para monitorar o desmatamento na Amazônia

Equipamento vai transmitir imagens em tempo real para que as equipes do governo possam evitar danos ao bioma
-Publicidade-
O ministro da Defesa, Braga Netto, em evento no Palácio do Planalto, em 2021 | Foto: Marcello Casal/Agência Brasil
O ministro da Defesa, Braga Netto, em evento no Palácio do Planalto, em 2021 | Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

Uma antena de recepção multissatelital ajudará a monitorar o desmatamento na Amazônia e possíveis crimes ambientais. A iniciativa é do Ministério da Defesa (MD), que inaugurou o equipamento, na quinta-feira 22. Instalado em Formosa (GO), a 90 quilômetros de Brasília, o dispositivo de 17 metros de altura terá conexão com satélites brasileiros.

Em tempo real, a antena transmitirá imagens da floresta para uma equipe de analistas do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), subordinado ao MD. Dessa forma, os técnicos do governo federal conseguirão alertar rapidamente os órgãos ambientais sobre indícios de ações danosas ao bioma brasileiro.

-Publicidade-

Segundo o diretor-geral do Censipam, Rafael Costa, as antenas atuais do centro demoram dias, até semanas para fazer a transmissão das imagens. “A vantagem do novo equipamento é ter acesso às imagens enquanto o satélite está passando”, disse. Conforme o Ministério da Economia, o novo dispositivo custou cerca de R$ 30 milhões.

Leia também: “Não faltará arroz na mesa”, artigo de Evaristo Miranda publicado na Edição 67 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários

  1. Ministério da Defesa – avança Brasil…nesse governo não existe malandragem como os vermes peTralhas…a ética é nossa bandeira!!!!!!!

  2. Equipamento vai transmitir imagens em tempo real para que as equipes do governo possam evitar danos ao bioma? Sério isso? O Ministro do Meio Ambiente é à favor do fim do desmatamento. A PEC da “grilagem” é apoiada pelo Governo. As multas aplicadas pelo IBAMA caíram 20% em 2020 segundo dados do próprio IBAMA. Também segundo o IBAMA o quadro de funcionários caiu neste Governo 17% e que por esse motivo existem 3.000 (vou repetir três mil) postos não ocupados . Não adianta colocar antena, fazer monitoramento, mas não atuar com eficiência e eficácia.

  3. “Multissatelital” é dose pra elefante. Por que não escrever “multissatélite”, já que a palavra “satélite” funciona também como adjetivo (ex.: país satélite, partido satélite)?

  4. Essa tal de tecnologia serve realmente para abreviar processos de busca do tipo: gente para ficar farejando cheiro de queimado na mata! Realmente muitos que atuavam no fronte, não serão mais necessários, até porque, não é um trabalho para ser tratado como braçal. Agora teremos a informação do exato local que está “queimando” e em se tratando de proprietário de terra, que utiliza da prática “queimada” em área específica, não servirá de alarde. Porém, ao identificar desmatamentos ou focos de incêndio em outras áreas, esta antena “dedo duro” vai apontar o momento “01” do início da ocorrência e exatamente o local que merecerá as providências cabíveis.

  5. Mas isso não foi notícia, e sim o rebate do Braga Neto, que estava lá, sobre a notícia fraudulenta do sujo estadão, cheio de sétimas intenções. Bando de marginais dessa mídia imunda e corrupta, queria ver eles viverem sem dinheiro

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro