Ministra da Agricultura tenta apaziguar crise entre ruralistas e China

Tereza Cristina foi cobrada pela bancada ruralista após integrantes do governo criticarem o País asiático
-Publicidade-
Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Tereza Cristina foi cobrada pela bancada ruralista após integrantes do governo criticarem o país asiático

Além de tentar contornar os efeitos da pandemia do novo coronavírus no setor da agricultura, coube à ministra Tereza Cristina apaziguar a relação da bancada ruralista com o governo após integrantes do Palácio do Planalto criticarem a China. O grupo, formado por 257 parlamentares, avaliou como um “desastre” as declarações feitas nas redes sociais pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, no último sábado, 4, e pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em 19 de março.

-Publicidade-

Os parlamentares temem que as frequentes “alfinetadas” de integrantes do Planalto ao país chinês afetem a relação comercial entre os dois países. Além de sustentarem o comércio exterior brasileiro num cenário de queda generalizada, as exportações para o país asiático são vistas como ponta de lança para a recuperação econômica do Brasil.

Para tentar contornar a situação, Tereza tem enfatizado que a imagem do Brasil no exterior não ficará prejudicada. Nos últimos dias, a ministra reforçou seu contato com entidades do setor de agronegócios e até ligou para o embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, após o filho do presidente brasileiro ter emitido críticas à forma como a China lidou com o coronavírus.

Com informações de Wesley Oliveira, de Brasília

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Na realidade, o país não precisa de inimigos. Eles são brasileiros e vivem no Brasil. Não conseguem perceber a gravidade de seus atos. Verdadeiros insanos.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.