Ministro da Educação diz estar ‘pagando o preço’ por defender o ensino técnico

'Tem que levantar alguém para dizer que somente um diploma não resolve o problema do jovem', afirmou Milton Ribeiro
-Publicidade-
Ministro da Educação, Milton Ribeiro | Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Ministro da Educação, Milton Ribeiro | Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse nesta quinta-feira, 16, que está “pagando o preço” por defender que a “grande demanda” da sociedade e do mercado é por técnicos de nível médio e não por pessoas formadas em universidades.

“Tem que levantar alguém para dizer que somente um diploma não resolve o problema do jovem”, afirmou Ribeiro em audiência na Comissão de Educação do Senado. Ele defende mais investimentos nos institutos federais.

Leia mais: “Bolsonaro diz não ter ‘superpoder’ para resolver todos os problemas”

-Publicidade-

O ministro disse que não está querendo acabar com o sonho de ninguém em ingressar em uma universidade. “Eu sou o ministro da Educação, eu quero que todos estudem. Eu só tive coragem de falar aquilo que eu vejo acontecendo”, pontuou.

Milton Ribeiro afirmou que não vai falar mais no tema, porque suas colocações têm sido entendidas como se ele fosse um elitista que acha que a educação não é para todos os brasileiros.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Conhecimento técnico é muito importante: tanto para quem tem como para quem não têm um papai que os sustente. Os cursos superiores, idealmente, deveriam enriquecer o conhecimento técnico e não enfeitar paredes.

  2. Ele tem toda a razão. Sequer temos professores universitários preparados para receber essa leva Paulo Freire.
    Arquitetos já se tornaram, há muito, vendedores de lojas de móveis, enquanto Decoradores e decoradoras são insubstituíveis, com nível técnico portanto.
    Engenheiros estão se tornando medidores de bancadas e soleiras em marmorarias, e porque não? Você não encontra técnicos que poderiam estar recebendo de 3 a 6 mil reais mensais!!!
    Formados em Administração de empresas vão se tornando auxiliares administrativos de nível médio, porém formados em cursos superiores, infelizes com o que fazem!!!
    Realidade, é só isto, chega de politicagem com o povo!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.