Moraes nega pedido de Moro e mantém validade de depoimento de Bolsonaro

Os advogados do ex-ministro da Justiça encaminharam uma petição ao STF questionando a forma como foi colhido
-Publicidade-
STF negou pedido dos advogados do ex-ministro Sergio Moro
STF negou pedido dos advogados do ex-ministro Sergio Moro | Foto: Lula Marques/Agência PT

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a validade do depoimento do presidente Jair Bolsonaro. A oitiva foi realizada no inquérito que investiga suposta interferência política do governo na Polícia Federal (PF).

Os advogados do ex-ministro da Justiça Sergio Moro encaminharam uma petição ao STF questionando a forma como o depoimento do presidente foi colhido. Os advogados de Moro reclamam que a fala do chefe do Executivo foi restrita apenas ao órgão.

O principal ponto questionado pela defesa do ex-ministro é que o interrogatório foi feito pela PF sem a participação de seus advogados e da Procuradoria-Geral da República (PGR). A defesa do ex-ministro diz que faltou isonomia no tratamento dispensado ao presidente.

-Publicidade-

A decisão de Moraes foi tomada depois da manifestação da PGR a favor da validade da oitiva de Bolsonaro. O depoimento foi prestado no dia três de novembro.

“O Ministério Público Federal, titular da ação penal pública e destinatário da prova colhida, não vislumbrou qualquer irregularidade no procedimento adotado pela autoridade policial, de modo que o inconformismo manifestado, além de extemporâneo, não merece êxito”, disse Moraes.

Segundo a PGR, em documento assinado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, “não se verifica qualquer irregularidade no procedimento adotado pela autoridade policial quando da realização da oitiva de Jair Bolsonaro”.

O inquérito apura se Bolsonaro teria tentado interferir na PF, após Sergio Moro apontar que ele o pressionava para substituir o diretor-geral da corporação por um aliado.

Em agosto, Moraes decidiu que não era necessário que outras partes acompanhassem o depoimento de testemunhas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. O sistema odeia Sérgio Moro. O objetivo não é engrandecê-lo a ponto de ganhar força política que não mais necessite subordinar-se ao sistema. Utilizando suas vulnerabilidades e fraquezas, o objetivo é usá-lo para depor Bolsonaro.
    Uma vulnerabilidade de Moro: poder ser preso por arrestar Lula “injustamente”; uma fraqueza: orgulhar-se imensamente de sua “biografia”.
    O sistema buscará eliminar os dois, nessa ordem de prioridade: 1° Bolsonaro, 2° Moro.

  2. Não vejo ele com esta disposição pra se defender dos ataques de parcialidade no julgamento do larapio sem dedo, esta desmoralizado pede pra sair vai.

  3. Que coisa ridícula ficou Moro, quando sequer reconhece que somente Bolsonaro o qualificou como combatente da Corrupção e o levou ao importante ministério da Justiça e Segurança. Moro nunca foi reconhecido pelo Legislativo e pelo STF, que até recepcionaram as ilegais invasões das suas comunicações com procuradores da Lava Jato, para finalmente declarar a suspeição nos julgamentos que fez do ex condenado Lula.

  4. O Marreco está apenas querendo explorar politicamente esse assunto que, sabe ele muito bem, é apenas para desgastar o presidente Bozzo. É mais uma faceta da personalidade desse indivíduo: A face de um canalha.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.