Mourão: manifestações do dia 7 serão ‘pacíficas’ e não buscam ‘ruptura’

Todos os atos em apoio a Jair Bolsonaro transcorreram dentro da normalidade, disse o vice-presidente
-Publicidade-
Vice-presidente Hamilton Mourão descartou episódios de violência nas manifestações do dia 7 de Setembro
Vice-presidente Hamilton Mourão descartou episódios de violência nas manifestações do dia 7 de Setembro | Foto: Bruno Batista /VPR

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira, 30, que as manifestações convocadas por apoiadores do governo do presidente Jair Bolsonaro para o dia 7 de Setembro serão “pacíficas” e não defenderão nenhum tipo de “ruptura” institucional.

“Todo mundo fala das manifestações do dia 7 de Setembro. Todas as manifestações que ocorreram em apoio ao nosso governo, em particular à pessoa do presidente da República, você pode até discordar de algumas das bandeiras que são ali colocadas, mas todas foram pacíficas”, afirmou Mourão ao chegar ao Palácio do Planalto nesta manhã.

Leia mais: “Bolsonaro afirma que tem três opções: prisão, morte ou vitória”

-Publicidade-

“É por isso que eu disse que o que vai ocorrer em 7 de Setembro, independentemente da quantidade de gente que for à rua, será mais uma manifestação de apoio, e não buscando ruptura institucional”, completou o general.

Leia também: “Bolsonaro: ‘Convido qualquer um dos 11 ministros do STF para falar com o povo no 7 de Setembro’”

Bolsonaro já confirmou presença nos atos programados para Brasília, na manhã do dia 7, e São Paulo, à tarde, na Avenida Paulista.

Leia também: “Congresso vai mobilizar 5 mil policiais para proteção do prédio do Parlamento no 7 de Setembro”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários

  1. Sr. Mourão, já passou da hora de fechar a boca e não se meter em assuntos que não lhe competem. Chegou a hora da ruptura sim senhor, queremos a troca dos Ministros do STF. Eles achincalharam a Constituição, estão conspirando abertamente para tornar o Presidente Bolsonaro inelegível em 2022 e entronizar o MAIOR LADRÃO, CORRUPTO,MENTIROSO E TRAPACEIRO no governo a partir de 2023. Neste caso, por não cortar o mal pela raiz, o Brasil terá guerra civil, com certeza.

    1. A ruptura a que me referi não é Constitucional, porque esta já foi corrompida, estuprada,vilipendiada pelo STF. A ruptura que eu prego é a que todos sejam obrigados a se submeter à Constituição, coisa que os juízes do STF se negam a cumprir por bem, portanto tem que ser na boca do Fuzil. Já ultrapassamos os limites do diálogo, da prudencia e sofisticação. Agora é no pau.

      1. Eu prefiro morrer, do que ver a tirania da Toga instalada no Brasil, dos meus Filhos e Netos. Com certeza esse não será o legado da minha geração para com eles.

  2. Tá bom!! Aí, depois dessa micareta do dia 07 os “sinistros” vão mandar prender quem mais?? E quais bandidos serão absolvidos?? TUDO TEM LIMITE NESSA VIDA!!!

    1. Pacífica, sim. De apoio ao governo, nem tanto. O Mourão está viajando. É de cobrança, dessa vez não é para ficar babando ovo pelo presidente e não dar em nada. É cobrança, é contra esse regime bandidista e manipulista. E aí tem duas pautas, como deixou claro Sérgio Reis, um prazo para a transparência no voto e o senado dar um jeito nos 11 ministros do STF que agem contra a constituição e a democracia. Ou não ?

  3. Opinião cada um tem a sua. Agora, antecipar-se aos fatos para dizer o que vai acontecer é algo que coloca o emissor no nível das videntes de esquina.

  4. A Praça não pertence aos três Poderes, e sim, ao Povo.
    Como bem disse Castro Alves: “A Praça é do povo, como o céu é do Condor”. Dia 7 é a nossa última chance.
    Devemos ocupar, pacificamente, às praças , ruas e vielas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro