-Publicidade-

MPF investiga presidente da Alerj por desvios no orçamento

André Ceciliano supostamente indicava municípios para receberem sobras de verbas da assembleia
O presidente da Alerj, André Ceciliano, também é investigado em casos de rachadinha | Foto: DIVULGAÇÃO/ALERJ
O presidente da Alerj, André Ceciliano, também é investigado em casos de rachadinha | Foto: DIVULGAÇÃO/ALERJ | O presidente da Alerj, André Ceciliano, também é investigado em casos de rachadinha | Foto: DIVULGAÇÃO/ALERJ

André Ceciliano supostamente indicava municípios para receber sobras de verbas da Assembleia

presidente da alerj
O presidente da Alerj, André Ceciliano, também é investigado em casos de rachadinha
Foto: DIVULGAÇÃO/ALERJ

O Ministério Público Federal (MPF) está investigando o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o petista André Ceciliano, em suposto esquema de corrupção envolvendo cidades do interior do Estado. Conforme o inquérito, a Alerj devolvia sobras do orçamento para o governo fluminense e este, no que lhe concerne, repassava a verba para o Fundo Estadual de Saúde. Dessa forma, o montante era transferido aos fundos municipais de cidades indicadas pelos deputados. Segundo os procuradores do MPF, o dinheiro quase sempre ia para redutos eleitorais ou municípios onde esses parlamentares tinham interesses políticos, informa o portal G1.

Leia também: “PF mira presidente petista da Assembleia do RJ”

Assim sendo, o dinheiro retornava às mãos dos parlamentares sob a forma de propina. Apenas em 2019, a Alerj repassou R$ 106 milhões. Depois desses repasses, André Ceciliano teria procurado o então secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, para indicar quais municípios deveriam receber esse dinheiro. Todas as informações constam na delação premiada do próprio Edmar. Ceciliano foi um dos alvos da ação de busca e apreensão feita na sexta-feira 28 pela Polícia Federal na mesma operação que provocou o afastamento do governador Wilson Witzel. Os agentes estiveram em seu gabinete e também apreenderam seu telefone celular.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês