Saída de Moro não afetou políticas públicas do Ministério da Justiça

Mais de um mês após a saída de Sérgio Moro da pasta, técnicos sustentam que ajustes políticos não impactam ações do governo
-Publicidade-
Foto: Ministério da Justiça/Divulgação
Foto: Ministério da Justiça/Divulgação

Mais de um mês após a saída de Sergio Moro da pasta, técnicos sustentam que ajustes políticos não impactam ações do governo

O coordenador-geral de fronteiras da pasta, Eduardo Bettini
Foto: Ministério da Justiça/Divulgação

A troca de Sergio Moro por André Mendonça no Ministério da Justiça e Segurança Pública não afetou a condução de políticas públicas. Mesmo em estruturas em que a chefia foi alterada, a pasta não sentiu impacto político em áreas tipicamente técnicas.

-Publicidade-

Um exemplo é a coordenação de fronteiras. A área está sob o guarda-chuva da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), cujo titular é Jeferson Lisbôa. Ele substituiu Rosalvo Ferreira Franco, nome de confiança e amigo de Moro.

Leia mais: “Fechamento de fronteiras aumenta em 164,8% prejuízos aos criminosos”

Com Lisbôa à frente da secretaria, os trabalhos não foram prejudicados. Tampouco houve alterações nas  áreas chefiadas pela Seopi. O coordenador-geral de fronteiras da pasta, Eduardo Bettini, diz que o Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia) segue inalterado.

Ampliação

A Oeste, Bettini garante que não ocorreram prejuízos com a mudança no alto escalão do Ministério da Justiça. “Estamos, agora, em momento de acomodação no sentido de que questões até mais conturbadas já foram resolvidas. O programa [Vigia] passou por esses processos sem sofrer nenhuma perda”, destaca.

Leia mais: “O crime não entra em quarentena”, diz coordenador de fronteiras do governo

O que ocorre é o contrário, pondera o coordenador de fronteiras, ao ressaltar que a pasta está com projetos para ampliar o Vigia. “O programa continua suas atividades, e nosso secretário já fez reunião conosco. Quando tiveram início essas questões políticas, tínhamos convicção de que nosso trabalho é eminentemente técnico e não haveria prejuízo”, pondera.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

  1. Gostei que sob novo comando a Polícia Federal já identificou o mandante da facada no Bolsonaro. Esse foi um dos pretextos para a demissão do Moro, não foi? Foi só ele sair para o caso ser resolvido. Maravilha!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro