Novo Código Eleitoral ressuscita propaganda partidária em rádio e TV

Partido que cumprir a cláusula de desempenho terá à sua disposição tempos totais de cinco, 20 ou 30 minutos
-Publicidade-
Novo Código Eleitoral foi aprovado pelo plenário da Câmara dos Deputados; texto segue para o Senado
Novo Código Eleitoral foi aprovado pelo plenário da Câmara dos Deputados; texto segue para o Senado | Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Aprovado nesta semana pela Câmara dos Deputados, o novo Código Eleitoral autoriza o retorno da propaganda partidária no rádio e na televisão, que havia sido revogada pela Lei 13.487/17, condicionando o acesso das legendas a esse dispositivo ao cumprimento da chamada cláusula de desempenho.

De acordo com o texto, em cada semestre do ano, o partido que cumprir a cláusula de desempenho terá à sua disposição tempos totais de cinco, 20 ou 30 minutos no rádio e na TV, sempre com inserções de 30 segundos. O tempo é assegurado para inserções nas redes nacionais e em igual quantidade nas emissoras estaduais.

Leia mais: “Bolsonaro promete vetar quarentena do Código Eleitoral”

-Publicidade-

Segundo a cláusula de desempenho, somente os partidos que obtiveram um mínimo de votos distribuídos em um terço dos Estados brasileiros ou elegerem um número mínimo de deputados federais, também distribuídos em um terço dos Estados, terão direito aos recursos do Fundo Partidário e ao acesso gratuito ao rádio e à televisão.

A propaganda partidária é diferente da propaganda eleitoral, que nunca foi suspensa. Na propaganda partidária, as legendas devem destinar pelo menos 30% das inserções para “promover e difundir” a participação das mulheres na política. Também deve ser assegurado espaço para divulgação da participação política de negros, indígenas e pessoas com deficiência.

Leia também: “Código Eleitoral volta a ter quarentena para juízes, procuradores, policiais e militares”

Como noticiamos, a votação do Código Eleitoral foi concluída na madrugada de quinta-feira 16 na Câmara, com a votação dos destaques ao texto original. A matéria agora segue para apreciação do Senado.

Leia mais: “Comissão da Câmara aprova projeto sobre terrorismo”

Com placar de 273 a 211, os deputados decidiram ressuscitar também a quarentena de quatro anos para juízes, membros do Ministério Público Federal (MPF), militares e policiais que queiram se candidatar a partir das eleições de 2026. Partidos de esquerda orientaram a bancada a se posicionar a favor da medida. O governo federal foi contra.

Durante sua live transmitida ontem pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro prometeu vetar a quarentena. “Absurdo isso. Espero que o Senado não aprove”, afirmou.

Leia também: “Filiada do Novo questiona valores pagos em curso de gestão pública com dinheiro do Fundo Partidário”

Com informações da Agência Câmara de Notícias.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.