Novo coordenador quer aumentar estrutura da força-tarefa da Lava Jato

Alessandro José Fernandes de Oliveira é sucessor de Deltan Dallagnol na função
-Publicidade-
Alessandro José Fernandes de Oliveira quer trabalhar em prol da Lava Jato | REPRODUÇÃO/JOVEM PAN
Alessandro José Fernandes de Oliveira quer trabalhar em prol da Lava Jato | REPRODUÇÃO/JOVEM PAN | Alessandro José Fernandes de Oliveira - força-tarefa da lava jato

Alessandro José Fernandes de Oliveira é sucessor de Deltan Dallagnol na função

Alessandro José Fernandes de Oliveira - força-tarefa da lava jato
Alessandro José Fernandes de Oliveira quer trabalhar em prol da Lava Jato
REPRODUÇÃO/JOVEM PAN

O mais novo coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba trabalhará para aumentar a estrutura disponibilizada à equipe. Essa atitude foi revelada pelo próprio procurador Alessandro José Fernandes de Oliveira na noite desta quarta-feira, 2, um dia após ele assumir o posto que era de Deltan Dallagnol.

-Publicidade-

Leia mais: Saiba quem é o novo chefe da Operação Lava Jato em Curitiba

Oliveira se posicionou como alguém que sempre defendeu a continuação da força-tarefa. Além disso, destacou que agirá para, “quem sabe”, tornar possível “até a ampliação da estrutura e dos integrantes”. A força-tarefa tem base na capital do Paraná e é composta de procuradores. “Ainda tem muitos casos para investigarmos”, enfatizou.

A afirmação de Oliveira foi registrada durante entrevista ao vivo na edição de hoje de Os Pingos nos Is, programa da rádio Jovem Pan que conta com a participação dos jornalistas Augusto Nunes e Guilherme Fiuza, colunistas da Revista Oeste.

Renovação dos trabalhos

O novo coordenador assume a função na semana em que a força-tarefa teve sua renovação confirmada pela subprocuradora Maria Caetana Cintra dos Santos. Conforme noticiou Oeste, a decisão dela tem caráter liminar e precisa ser validada pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF).

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Temos q reconhecer os grandes feitos pela operação, existe o Brasil antes e depois da lava jato, isso não pode ser contestado. Porém temos q reconhecer q a operação também foi seletiva em seus alvos. O PSDB, Alvaro Dias e outros, se beneficiaram desta seletividade. Quanto a aprovação da renovação pelo Conselho do Ministério Público, temos q lembrar quais personagens foram conduzidos aos cargos do conselho, exemplo Nicolau Dino irmão de Flãvio Dino do PC do B governador do Maranhão, Nivio de Freitas, q reclamou do salário de 42 mil, além dos 8 dos 10 membros do conselho q fizeram carta aberta contra Aras. A luta não se dá somente nas salas de aula da escolas dos nossos filhos, a luta também é travada nos bastidores da justiça, vejamos por exemplo o STF.

  2. Sei. O Aras, para ser nomeado PGR, também jurava que iria apoiar a Lava Jato. Esse cara aí tem todo o jeito de ser um bundão submisso ao Aras e que vai fechar o caixão da Lava Jato. É só esperar para ver.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.