Nunes Marques vota contra suspensão das emendas de relator

A Corte formou maioria contra os repasses. Além de Nunes Marques, o ministro Gilmar Mendes também foi contrário à liminar
-Publicidade-
O ministro Kassio Nunes Marques votou no plenário virtual do STF
O ministro Kassio Nunes Marques votou no plenário virtual do STF | Foto: Fellipe Sampaio/STF

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), divergiu da relatora, Rosa Weber, e votou contra a suspensão do pagamento das emendas do relator. O julgamento começou na terça-feira 9, no plenário virtual do STF.

A ministra e mais cinco magistrados do STF votaram pela manutenção da decisão que interrompe a transferência da verba até o julgamento do mérito pela Corte. Os ministros também votaram para que sejam adotadas medidas de transparência em relação à execução desses recursos.

O placar está em 6 a 2. Acompanharam a relatora até o momento os ministros Luís Roberto Barroso, Cármen Lúcia, Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes. Gilmar Mendes votou contra a suspensão. Ainda devem analisar a liminar os ministros Dias Toffoli e Luiz Fux.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Remi colocado perfeitamente.
    Muito diferente do “Mensalão” onde os congressistas recebiam quantias para o próprio bolso, advinda de verbas de propinas recebidas de contratos superfaturados.
    Sr. Eldritch sua análise é equivocada.

  2. Deputados e Senadores, por covardia e medo de ser preso, em vários momentos dessa legislatura, ficaram de quatro para o STF. Hoje levaram uma mandioca no rabo. Abriram mão de suas prerrogativas como Legislativo e hoje quem manda é o supremo. Vão reagir, não, são covardes demais para isso, vão se convencendo aos poucos que a mandioca poderia ter sido mais grossa e vão viver felizes e apaixonados por essa mandioca. QUE DECADÊNCIA DO LEGISLATIVO, SIMPLESMENTE VERGONHOSO.

    1. Mas dessa vez o STF está certo. Aonde já se viu pagar 15 milhões por deputado para se aprovar uma PEC? Como o orçamento é secreto, o deputado pode gastar como quiser, enviar para um paraíso fiscal, comprar uma Ferrari, lavar dinheiro, etc. É um afronta desse desgoverno gastar esse dinheiro pra driblar o teto de gastos. Só aumentou a insegurança jurídica, a inflação e desestabilizou a bolsa de valores. Tudo isso pra bancar um auxílio de caráter eleitoreiro, típico do PT. Não existem argumentos bolsonaristas pra justificar essa votação absurda. Eu e você pagamos impostos pra que o palhaço do presidente gaste com votos de deputados.

      1. Sr. Eldritch Scor, não estou querendo polemizar, mas seus argumentos não estão corretos. Emendas do Relator estão no Orçamento da União e são prerrogativas do Legislativo administrar. Não são secretos porque estão descritos no Diário Oficial. Não são emendas de barganha política que também sou contra, mas estão no Orçamento desde a sua elaboração. O que estou dizendo é que o STF não pode interferir no Legislativo porque acha que eles poderão aplicar mal o dinheiro e até roubar. O STF não é censor da República e nem tem moral para isso, visto que a principal tarefa do STF está sendo proteger bandidos e corruptos.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.