Pacheco se reúne com Fachin para visita ‘de cortesia e de alinhamento’

Presidentes do Senado e do Tribunal Superior Eleitoral discutiram temas ligados ao processo eleitoral deste ano
-Publicidade-
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e presidente do Tribunal Superior Eleitora, Luiz Edson Fachin | Foto: Antonio Augusto/secom/TSE
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e presidente do Tribunal Superior Eleitora, Luiz Edson Fachin | Foto: Antonio Augusto/secom/TSE

O presidente do Senado se encontrou nesta segunda-feira, 18, com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Edson Fachin. “Nós temos, Senado e TSE, um objeto comum de dar toda transparência, lisura e clareza ao processo eleitoral deste ano”, disse Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

“Uma visita, muito agradável, repito: de cortesia e de alinhamento para garantir que as eleições aconteçam dentro da mais absoluta normalidade no Brasil”, declarou o senador. Ele também disse que a Justiça Eleitoral tem feito um “bom trabalho” nos preparativos para o pleito.

-Publicidade-

“A expressão mais pura da vontade popular se dá através do voto, e o Brasil tem instrumentos para poder garantir que esse voto seja livre e que possam transcorrer as eleições dentro dessa normalidade”, disse o senador.

Rodrigo Pacheco também fez referência a uma parceria entre o Senado e o TSE, assinada no mês passado, para combater a desinformação nas eleições. O movimento faz parte de um programa criado pela Justiça Eleitoral e que reúne dezenas de instituições públicas e privadas, além das principais plataformas digitais.

Nesta segunda-feira, o presidente do Senado também disse que tem o compromisso de dar “todos os instrumentos legislativos” para que as eleições ocorram dentro da normalidade. O encontro ocorreu no gabinete de Fachin.

Mudanças

Os dois também conversaram sobre mudanças no Código Eleitoral. No ano passado, a Câmara dos Deputados votou “Novo Código Eleitoral”. O projeto consolida, em um único texto, toda a legislação sobre o tema.

“Nós discutimos agora uma modernização do Código Eleitoral, conversamos também sobre isso. Eu e o ministro Fachin a respeito dos temas ali tratados, um projeto que já foi apreciado e aprovado na Câmara dos Deputados que hoje está sob a responsabilidade do Senado através da CCJ do Senado”, prosseguiu Pacheco.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

17 comentários Ver comentários

  1. Leio reportagem que me lembram Pacheco, concluo como sou idiota.
    Me desculpem povo brasileiro!!!
    Essa porcaria entrou quando achávamos que qualquer merda seria melhor que DilmAnta.
    Não tinha qualquer idéia de que esse sacana estava percorrendo os caminhos do Anastasia.
    E olha, se der um revertere e sumirem com o Bolsonaro, certamente junto com uns 3 advogados do luladrão terá lugar naquele antro que é o STF.

  2. Fachin e Pacheco conversando?, fico aqui imaginando, a conversa deve rolar assim como direi, “eu seguro as pontas aqui no senado, você me faça o mesmo no STF, julgar aqueles processos de Mariana a favor do meu escritório de advocacia pode ser?”,

  3. Aquela ação bilionária do escritório do Pacheco, que está no STF, já foi julgada? Resposta: não…então…sabemos os interesses do senador.

  4. Farinha do mesmo saco, um é petista por dentro e por fora, e o outro é um dos maiores covardes da nação….. O motivo de sua covardia???????
    Rabo preso

  5. Estão aí duas pessoas abjetas do povo brasileiro de bem que optou pela mudança política no Governo e que não vem sendo respeitado por esses dois e mais por umas poucas dúzias desses.
    Até quando?

  6. Esse traidor do Pacheco deveria tratar de voto distrital, o que implica em mais certeza de uma eleição de acordo com a vontade popular.
    Mas certamente pedirá ao Fachin que seja porta voz da população brasileira, no que diz respeito, pelo menos, ao RESPEITO a nós povo, não deixando que fatos como a manifestação do Barroso contrária ao desejo popular de reeleição do bom Bolsonaro, possa se tornar crime, pois não tem cadeia para 140 milhões de brasileiro.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.