Para Mourão, fim do excesso de tributação é base para futuro melhor

Vice-presidente também afirmou que Jair Bolsonaro não deve ter grande dificuldade em vencer as eleições de 2022
-Publicidade-
O vice-presidente, Hamilton Mourão, acredita numa vitória tranquila do presidente Jair Bolsonaro em 2022 | Foto: TVE RS/Wikimedia Commons
O vice-presidente, Hamilton Mourão, acredita numa vitória tranquila do presidente Jair Bolsonaro em 2022 | Foto: TVE RS/Wikimedia Commons | hamilton mourão, reformas, tributação, eleições, eleições 2020, eleições 2022, jair bolsonaro, stf

Vice-presidente também afirmou que Jair Bolsonaro não deve ter grande dificuldade em vencer as eleições de 2022

hamilton mourão, reformas, tributação, eleições, eleições 2020, eleições 2022, jair bolsonaro, stf
O vice-presidente, Hamilton Mourão, acredita numa vitória tranquila do presidente Jair Bolsonaro em 2022 | Foto: TVE RS/Wikimedia Commons

O vice-presidente Hamilton Mourão declarou que gostaria de ser vice novamente, numa chapa com o presidente Jair Bolsonaro em 2022. Ele concedeu entrevista à CNN Brasil na noite deste sábado, 12. “Estou trabalhando para isso, disse. “Venho apoiando todas as iniciativas do presidente, venho procurando facilitar o caminho dele, sendo leal para todas as coisas que ele necessita. Se ele desejar minha companhia para 2022, marcharemos de passo certo.”

-Publicidade-

Mourão vê nas reformas apresentadas ao Congresso uma forma de “assentar as bases para que o Brasil tenha um futuro melhor”. “Se a gente conseguir terminar todas as reformas que têm de ser feitas de forma que a gente livre o País de toda essa carga que tem de ser retirada, de excesso de tributação, de questão administrativa, que custam muito à Nação… A gente conseguindo fazer tudo isso, deixaria o País num rumo com políticas de Estado bem traçadas.”

Ele também comentou que se Bolsonaro escolher outra pessoa para a chapa em 2022, não vai “sair chorando, de beicinho”, brincou. “Não é assim que funciona. Se ele quiser escolher outra pessoa, é Brasil. Vamos em frente.”

Para o vice-presidente, o chefe do Executivo federal ganha facilmente as eleições contra a esquerda, que, de acordo com ele, conta sempre com 25% de eleitorado fiel.

Já quando o assunto é o ex-ministro Sergio Moro, o general crê que ainda é preciso muito tempo para que exista a possibilidade do ex-juiz federal chegar a algum lugar no mundo político, quiçá à Presidência. “Ele vai ter de se filiar a um partido… Tem um longo caminho. E se manter no imaginário popular ao combate à corrupção. Temos de aguardar o desenrolar das ações, mas de maneira geral é um nome que sempre é lembrado por parcela da população.”

Segundo Mourão, as eleições municipais serão um bom termômetro sobre o que deve acontecer em 2022 e ele provavelmente vai apoiar os candidatos de seu partido, o PRTB, dentro dos limites da lei eleitoral.

Um tema sobre o qual Hamílton Mourão não soube responder foi quem seria o indicado de Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Isso é um segredo que está nas mãos do presidente e, pelo que sei, guardado a sete chaves.”

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.