-Publicidade-

‘Estamos há 100 dias sem ministro da Saúde’, mente Psol

Partido da esquerda ignora que cargo é ocupado interinamente por Eduardo Pazuello
Eduardo Pazuello é o ministro interino da Saúde desde 2 de junho | Foto: DIVULGAÇÃO
Eduardo Pazuello é o ministro interino da Saúde desde 2 de junho | Foto: DIVULGAÇÃO | eduardo pazuello - ministro da saúde - ministro interino - psol

Partido da esquerda ignora que cargo de ministro da Saúde é ocupado interinamente por Eduardo Pazuello

eduardo pazuello - ministro da saúde - ministro interino - psol
Eduardo Pazuello é o ministro interino desde 2 de junho | Foto: DIVULGAÇÃO

Usar o Twitter para espalhar fake news. Assim pode ser definida a postura adotada pelo Psol na manhã de hoje. Na manhã, o partido de esquerda reclamou no Twitter que o Brasil está há 100 dias sem ministro da Saúde.

Leia mais: “Tratamento precoce poderia ter evitado muitas mortes, diz Pazuello”

A sigla ignora dessa forma o fato de o general Eduardo Pazuello estar à frente da pasta de forma interina desde o início de junho. Conforme noticiado pelo jornal Folha de S. Paulo, o ministro interino tem sido elogiado por secretarias estaduais de saúde.

Além de ignorar que há ministro da Saúde — que mesmo na condição de interino tem sido elogiado —, o Psol faz questão de não reconhecer o trabalho feito por Nelson Teich. O médico ficou no ministério de 17 de abril a 15 de maio.

Ou seja: o Psol faz a conta dos 100 desde que Luiz Henrique Mandetta deixou a função, em meados de abril. Mandetta, conforme noticiou Oeste em junho, ignorou parecer de entidade médica que defendia o uso precoce da cloroquina em casos de covid-19.

“Estamos há 100 dias sem Ministro da saúde em meio à maior pandemia dos últimos tempos”, publicou o Psol em seu perfil oficial no Twitter. “Essa irresponsabilidade tem nome: Jair Bolsonaro”, acusou o partido — aproveitando para criticar o presidente da República.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês