-Publicidade-

PGR arquiva representação sobre conduta de Bolsonaro na pandemia

Vice-procurador-geral da República disse que existe a "impossibilidade material do surto do novo coronavírus ser imputado a uma pessoa"
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro | Foto: José Dias/PR

A Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu arquivar uma representação feita por ex-integrantes do órgão que acusava o presidente Jair Bolsonaro de crimes na condução da pandemia da covid-19. A decisão, tomada na semana passada, foi revelada nesta terça-feira, 16, pelo portal UOL.

O grupo queria que o presidente fosse denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF) por “favorecer disseminação de epidemia”, crime cuja pena varia de 5 a 15 anos de prisão.

Leia mais: “Bolsonaro diz que spray de Israel contra a covid-19 ‘tem tudo para dar certo’”

O encerramento do caso foi determinado pelo vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros.

Na decisão, o vice-PGR afirma que parte dos fatos apontados pelos ex-procuradores já foi analisada e arquivada. Medeiros diz ainda que existe a “impossibilidade material do surto do novo coronavírus ser imputado a uma pessoa”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês