-Publicidade-

PGR recorre da decisão de Toffoli que travou investigações contra Serra

Tucano é suspeito de caixa 2 na eleição de 2014 e acusado de receber propinas da Odebrecht quando era governador de São Paulo
O senador José Serra (PSDB-SP) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
O senador José Serra (PSDB-SP) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL | O senador José Serra (PSDB-SP) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Tucano é suspeito de caixa 2 na eleição de 2014 e acusado de receber propinas da Odebrecht quando era governador de São Paulo

pgr
O senador José Serra (PSDB-SP) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

A Procuradoria-Geral da República (PGR) recorreu de duas decisões do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, que suspenderam as investigações da Lava Jato em São Paulo contra o senador José Serra (PSDB-SP).

O parlamentar é investigado na Justiça Eleitoral e na Justiça Federal de SP por suposto caixa 2 na eleição de 2014. Além disso, é acusado de receber propinas da Odebrecht para favorecer a empreiteira no Rodoanel (anel rodoviário que circunda a região central de São Paulo) quando era governador do Estado.

Leia também: Carvalhosa protocola ‘impeachment’ de Aras

Conforme a subprocuradora-geral Lindôra Maria Araújo, Toffoli criou um foro privilegiado “por geografia” ao ter barrado operação de buscas e apreensões da Polícia Federal no gabinete do tucano no Senado. Segundo ela, a suspensão criou uma “imunidade” e leva à “mutilação dos órgãos de investigação”.

Contudo, em nota, a defesa de Serra nega as acusações e “lamenta que a PGR insista em desrespeitar decisão do plenário do Supremo Tribunal Federal ao pleitear a continuidade de investigações que, declaradamente, visam a averiguação de fatos atinentes ao exercício do mandato do senador”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. Essa afirmação de que todos são iguais perante a lei é uma falácia. Os políticos e poderosos desse pobre Brasil possuem leis próprias, a que os simples mortais não têm acesso.

  2. Corruptos tem que ser investigado,se o serra não deve, não a o que temer. Mas tenho lá minhas dúvidas com relação aos políticos brasileiros.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês