Por direito de resposta, Bolsonaro aciona Globo na Justiça

Presidente entende que Jornal Nacional o culpou pelas mais de 100 mil mortes de covid-19 no país
-Publicidade-
William Bonner e Renata Vasconcellos, âncoras do Jornal Nacional | Foto: REPRODUÇÃO/REDE GLOBO
William Bonner e Renata Vasconcellos, âncoras do Jornal Nacional | Foto: REPRODUÇÃO/REDE GLOBO | jornal nacional - 100 mil mortes - bolsonaro - direito de resposta

Presidente entende que Jornal Nacional o culpou pelas mais de 100 mil mortes de covid-19 no país

jornal nacional - 100 mil mortes - bolsonaro - direito de resposta
William Bonner e Renata Vasconcellos, âncoras do Jornal Nacional | Foto: REPRODUÇÃO/REDE GLOBO

Mais um capítulo no embate entre Jair Bolsonaro e a Rede Globo de Televisão. Nesta semana, o presidente da República cumpriu o que disse no dia 13 de agosto e, assim, acionou a emissora na Justiça em busca de direito de resposta.

-Publicidade-

Leia mais: “Entre tapas e beijos: a relação de amor e ódio entre o poder e a imprensa”

A ação de Bolsonaro contra a Globo se deve à edição de 8 de agosto do Jornal Nacional, dia em que o Brasil superou a barreira de 100 mil mortes provocadas pela covid-19. Conforme reclamação do presidente, o noticiário apresentado por Renata Vasconcellos e William Bonner foi além de tentar culpá-lo pelos óbitos. Para ele, o programa o tratou como “genocida”.

De acordo com a revista Veja, o Poder Judiciário foi acionado porque não houve acordo de uma tratativa por parte do jornalismo do canal de TV ou para dar espaço a Bolsonaro. Dessa forma, após tratativas e aviso extrajudicial, a Advocacia-Geral da União (AGU) protocolou pedido no Tribunal Regional Federal da 2ª Região para que o presidente tenha direito de resposta.

Reclamações

Bolsonaro não foi, contudo, o único político a reclamar da cobertura do Jornal Nacional. Outros integrantes do governo federal se posicionaram nesse sentido. Foi o caso, por exemplo, do ministro das Comunicações, Fabio Faria. Para ele, o telejornal pareceu comemorar as mortes. A ministra Damares Alves e a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) elogiaram a crítica feita por Faria.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Bom, o que esperar da rede Globo além das boas novelas que produz? Mais nada, porque seu jornalismo evidentemente é autoritário, tornando seus interpretes verdadeiros cordeirinhos de seus diretores, com velhos e novos componentes aparentemente com textos prontos que destilam ódio ao governo Bolsonaro.
    Não estou aqui dizendo que a pessoa do presidente Bolsonaro não mereça criticas, mas suas ações governamentais também precisam ser reconhecidas se boas para a sociedade. Não há uma boa ação deste governo que a Globo reconheça, como por exemplo a reforma da previdência, que a Globo e outros meios de comunicação enfadonhamente reputam seu exito ao Congresso, que demorou 10 meses para aprova-la e desidratada.
    Lembro do episódio da forjada e fajuta delação premiadíssima da JBS, produzida por Janot/Joesley/Fachin e Globo, com os holofotes matinais, vespertinos e noturnos de uma gravação inaudível, sequer periciada, do criminoso Joesley com o presidente Temer, e aquela repetida e estafante corrida de um deputado com uma mala de R$ 500 mil, que seria destinada a Temer. A informação era que seriam semanais e durante 20 anos , importando em r$480 milhões. Algum criminoso faz acordo a prazo, se sequer sabe se estará vivo? Conclusão, não conseguiram tirar Temer do poder, que vinha até fazendo bom governo, mas impediram a aprovação da reforma da previdência em Maio/2017, tão necessária para o pais. Tão fajuta foi essa delação que o próprio Janot, sentindo-se enganado pediu sua anulação. Que vergonha para a Rede Globo, que sempre tem exclusividade de informantes (ela quem diz), lamentavelmente servidores públicos que vazam criminosamente informações sigilosas, e participam das produções das delações trabalhando para o criminoso, como foi o caso do procurador Marcelo Miller.
    Felizmente, a tecnologia da informação, tornará decadentes, vários meios de comunicação tradicionais, pois não conseguirão sobreviver.

  2. As Organizações Globo e seus fiéis empregados não tratam apenas de seus interesses, que por óbvio é dinheiro.
    Estão envolvidos, há anos, com esquemas corruptos para que, sendo a maior empresa de Comunicações da América do Sul, possam dar e receber as “benesses” do mundo de negócios.
    E tais benesses envolvem entidades, eventos e pessoas do mundo inteiro, principalmente os políticos corruptos do País!
    Daí que a perda de familiaridade com o Governo Federal, seu maior patrocinador em contrapartida a propagandas e publicidades favoráveis, além das perdas ocorridas por seus artistas globais, essas já em decorrência do rearranjo da Lei Rouanet, expuseram toda a precariedade, maldade e reais objetivos da maioria de todos vinculados àquela organização.
    Esperamos que ela, e os seus, paguem um preço justo pelas sabotagens e traições que vem protagonizando contra nós e contra o próprio País!

  3. A GLOBO faz o jogo político do MAIA, ALCOLUMBRE E SEUS PARES NO CONGRESSO, DO STF, GOVERNADORES E PREFEITOS. Na verdade, TODOS ELES são RESPONSÁVEIS PELAS MORTES DE 120 MIL PESSOAS.

    A GLOBO, como o STF QUEREM TIRAR A CULPA QUE RECAI SOBRE ELES responsabilizando Bolsonaro pelas mortes.

  4. Essa quadrilha dos Marino está mais do que na hora de serem encarcerados e terem a concessão cassada pois tornaram-se patrocinadores do crime organizado.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.