Por falta de demanda, SP fecha Hospital de Campanha do Anhembi

Maior parte dos leitos já havia sido desativada em 1º de agosto e agora o hospital deve ter as atividades completamente encerradas até 10 de setembro
-Publicidade-
Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e governador de São Paulo, João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo
Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e governador de São Paulo, João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo

Maior parte dos leitos já havia sido desativada em 1º de agosto e agora o hospital deve ter as atividades completamente encerradas até 10 de setembro

Doria - Bruno Covas
Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e governador de São Paulo, João Doria
Foto: Governo do Estado de São Paulo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou nesta sexta-feira, 4, que vai encerrar as atividades do Hospital de Campanha do Anhembi, inaugurado no início da pandemia.

-Publicidade-

A decisão ocorreu diante da queda dos números da pandemia de covid-19 na capital paulista. Na última quinta-feira, 3, apenas 38 dos 150 leitos estavam ocupados.

Leia mais: “PSDB namora Bolsonaro, mas deveria ser contra ele, diz FHC”

A maior parte da estrutura já havia sido desativada em 1º de agosto e agora o hospital deve ter as atividades completamente encerradas até 10 de setembro.

“Hoje, com os números que a cidade tem, e a própria taxa de ocupação do Hospital de Campanha do Anhembi, a cidade tem a tranquilidade de que vai poder desativar sem ter a necessidade de voltar a utilizar aqueles leitos”, disse Bruno Covas ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Os equipamentos médicos serão encaminhados a centros de saúde do município.

Números

O hospital chegou a ter 561 leitos ativos, mas a ocupação passou a diminuir com o declínio da demanda. O local recebeu, ao todo, 6.351 pacientes e contabilizou 32 mortes.

De acordo com a prefeitura, o custo de montagem do hospital de campanha foi de 7,5 milhões de reais e sua manutenção mensal ficava próxima de 28 milhões de reais. Com os fechamentos parciais, o custo caiu para 9 milhões de reais ao mês.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. KKKK . A nossa grana indo pro bolso desse canalhas incompetentes, compraram caixões e mais um monte de coisas superfaturadas com a nossa grana e deveriam, como as investigações comprovam, ter que ou ir em cana,ou devolver a nossa grana, Mas aqui na terrinha não vai dar em nada,Pra variar Nos FU !!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.