Prefeitos aumentam pressão contra PEC das eleições

Prefeitos pressionam para que eleições não sejam adiadas
-Publicidade-
Prefeitos defendem que as eleições ocorram em outubro | Roberto Jayme/Ascom/TSE
Prefeitos defendem que as eleições ocorram em outubro | Roberto Jayme/Ascom/TSE | Prefeitos eleições

Atuais prefeitos e candidatos pressionam a Câmara para que a PEC que adia a data das eleições não seja votada, enquanto Maia afirma que não tem votos para aprovar o texto

Prefeitos eleições
Prefeitos defendem que as eleições ocorram em outubro | Roberto Jayme/Ascom/TSE

Líderes de diversas bancadas do Congresso têm sofrido cada vez mais pressão por parte de prefeitos contrários à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das eleições. O texto, que adia a data do pleito, passou pelo Senado, mas está travado na Câmara.

-Publicidade-

De acordo com parlamentares ouvidos por Oeste, os atuais prefeitos e até futuros candidatos são contrários ao adiamento em virtude da pandemia. Aqueles que estão no cargo querem aproveitar os trabalhos contra o vírus para tentar a reeleição o quanto antes.

No Senado, os parlamentares adiaram as eleições municipais de outubro para novembro

Já os que concorrem ao cargo, argumentam que o adiamento beneficiaria os atuais prefeitos, que usariam da máquina para fazer campanha. O adiamento é defendido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Líderes partidários do Centrão já começaram a se articular contra o adiamento, o que fez o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitir que a PEC poderia não alcançar maioria na Câmara. Para ser aprovado, o texto precisa do “sim” de 308 deputados em dois turnos de votações.

Historicamente, prefeitos mantêm uma relação política mais próxima com deputados federais do que com os senadores. Portanto, a pressão no plenário da Câmara foi mais forte que no Senado. A ideia do grupo de prefeitos é fazer com que Maia não paute a PEC na próxima semana.

Entre os argumentos para manter as eleições em outubro, está o fato de que isso possibilitaria o avanço mais rápido das pautas de reformas que o país necessita, entre elas, as econômicas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. olha só a hipocrisia. primeiro com as bençãos do stf, foram liberados para cometer todo tipo de atrocidade contra os cidadãos, mas antes a maioria liberaram carnaval adoidado. agora são contra isso aí e querem se posar de paladinos da justiça depois de mandar trancar todos em casa só pra colocar nas costas do presidente? ora bolas. vão se ferrar sô.

    1. Tem q se manter o calendário, principalmente se o desejo de adiamento é do TSE, q na verdade deveria ouvir a população, naturalmente buscando alguma credibilidade, definindo sim pelo voto impresso, a colocação nas cédulas eleitorais dos nomes e números dos partidos políticos. A grande parte da população, ainda q possuindo poucos recursos intelectuais, NÃO QUER CONVIVER COM CANDIDATOS PERTENCENTES A ORCRIMS, se não por honra, por necessidade suprema de apagar o passado a que aqueles “atores a relegaram. Partidos como PSDB, PT, MDB, DEM, cujas presidências mereceram nomes como Aécio, Gleise, Juca e tantos outros cleptocratas, haverão de ser banidos ao longo da nova caminhada.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.