Prefeitura de SP gastará R$ 350 milhões com ‘tablets’ para escolas municipais

Secretaria de Educação planeja distribuir 465 mil equipamentos e deve priorizar estudantes sem acesso remoto às aulas durante a pandemia.
-Publicidade-
Covas decidiu lançar projeto que dá tablets para alunos carentes justo no início da pré-campanha para prefeito. Coindidência? <br> Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Covas decidiu lançar projeto que dá tablets para alunos carentes justo no início da pré-campanha para prefeito. Coindidência?
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | tablets, Bruno Covas, educação, projeto escola digital, eleições 2020

Secretaria de Educação planeja distribuir 465 mil equipamentos e deve priorizar estudantes sem acesso remoto às aulas durante a pandemia

tablets, Bruno Covas, educação, projeto escola digital, eleições 2020
Covas decidiu lançar projeto que dá tablets a alunos carentes justo no início da pré-campanha para prefeito. Coincidência? | Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
-Publicidade-

A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo vai comprar 465 mil tablets a um custo de R$ 350 milhões para alunos de escolas municipais ainda este ano.

Os equipamentos serão distribuídos a alunos de ensino fundamental e médio e do programa Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Uma consulta pública será aberta no site e-negócios da prefeitura para que professores, diretores e pais de alunos opinem sobre os equipamentos e para que empresas possam se candidatar à licitação.

Para o secretário municipal de Educação, Bruno Caetano, é necessário entender a disponibilidade do produto no mercado e as necessidades dos estudantes antes de adquiri-lo. Por isso também, uma audiência pelo YouTube sobre o assunto deve ser realizada em 8 de setembro.

O objetivo da compra é iniciar o Projeto Escola Digital, que visa a atender principalmente os alunos que estão sem acessar os conteúdos durante a suspensão das aulas por causa da pandemia de coronavírus.

De acordo com pesquisa da prefeitura, 48% dos estudantes não conseguem acompanhar as aulas pela internet por falta de acesso. Os tablets que serão comprados já devem vir com chip de dados móveis gratuitos.

Cabe perguntar se o lançamento do projeto já na fase de pré-candidatura à reeleição do prefeito Bruno Covas não acabará sendo barrado pela Justiça Eleitoral, uma vez que os alunos estão sem conseguir ter aulas há quase seis meses por causa da pandemia e a gestão municipal nada fez anteriormente para mudar a situação.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comments

  1. Ao que tudo indica as aulas podem retornar em outubro, não acho viável, considerando o rombo que tivemos na econômia, após o isolamento estúpido, pessoas impedidas de trabalhar , desemprego e milhões que estão recebendo o auxílio emergencial. Na minha cidade , as atividades são disponibilizadas pela internet e impressa. Houve uma época em que entregaram tablets ao alunos, a muitos estragaram e os poucos que restaram apresentam problemas.

  2. Ano eleitoral e o sujeito vai distribuir 465 mil tablets a 2 meses da data da eleição. Éh! Covas, você deveria ir pro PT, tem a mesma estirpe e carater.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site