Presidente da Caixa é notificado pelo MPT por servidores realizarem flexões: ‘Assédio moral’

Pedro Guimarães teria constrangido funcionários
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Sindicato dos Bancários do ABC
Foto: Divulgação/Sindicato dos Bancários do ABC

O Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal (MPT-DF) intimou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, em razão de funcionários do banco realizarem flexões durante um evento em Atibaia (SP), na terça-feira 14.

Conforme o MPT-DF, Guimarães submeteu servidores a “situações de constrangimento no trabalho”. O órgão ainda ameaçou abrir um “procedimento investigatório”, além de adotar medidas para “correção”.

-Publicidade-

A denúncia recebida pelo MPT-DF argumenta que o presidente da Caixa “imita Bolsonaro” ao supostamente humilhar funcionários. O texto cita ainda elementos que configurariam “assédio moral”.

Além disso, a papelada ressalta o “condão de produzir graves consequências à saúde mental dos trabalhadores”. A notificação enviada a Pedro Guimarães foi assinada por Paulo Neto, titular do 14º Ofício do MPT-DF.

Entenda o caso envolvendo o presidente da Caixa

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram funcionários fazendo os exercícios enquanto Guimarães faz a contagem regressiva ao microfone no palco. O evento, de nome “Nação Caixa” contou com a presença de gerentes, superintendentes e funcionários de alto escalão da companhia. O Sindicato dos Bancários de São Paulo estuda processar Guimarães.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.