Privatização dos Correios: agências em cidades pequenas não poderão ser fechadas por 5 anos

Previsão consta de uma nova versão do projeto que tramita no Senado
-Publicidade-
Fachada do Edifício da Agência dos Correios do Setor Comercial Sul em Brasília | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Fachada do Edifício da Agência dos Correios do Setor Comercial Sul em Brasília | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O senador Marcio Bittar (MDB-AC) apresentou nesta terça-feira, 9, uma nova versão de seu relatório sobre o projeto de privatização dos Correios. A mudança proíbe o fechamento de agências em áreas remotas da Amazônia Legal e nos municípios com menos de 15 mil habitantes, pelo prazo cinco anos após a venda da estatal.

“A modificação sugerida deve ser acolhida, uma vez que é uma garantia a mais da universalização dos serviços postais”, justificou Bittar. Diante disso, a análise do relatório na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado foi adiada para a próxima terça-feira, 16.

-Publicidade-

A alteração feita por Bittar ocorre diante da resistência de colegas sobre o projeto. A proposta já foi aprovada pela Câmara dos Deputados e até agora o senador havia apresentado um relatório sem mudanças, para evitar que o texto voltasse para a Câmara e, se aprovado, fosse enviado diretamente para a sanção presidencial.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.