-Publicidade-

Procuradores declaram apoio à Lava Jato e repudiam ‘impropérios retóricos’ de ministros do STF

Documento é assinado por membros do Ministério Público de todas as partes do país
Ministro Gilmar Mendes, do STF
Ministro Gilmar Mendes, do STF | Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF

Mais de mil promotores de Justiça e procuradores da República lançaram no sábado 13 um manifesto em apoio à Operação Lava Jato. O documento é assinado por membros do Ministério Público (MP) de todas as partes do país.

Eles criticam o que chamaram de “impropérios retóricos” dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, durante o julgamento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro que ocorreu na terça-feira, 9.

Leia mais: “Alexandre de Moraes concede prisão domiciliar a Daniel Silveira”

O manifesto diz que, ao longo dos últimos 20 anos, “diferentes operações conduzidas por órgãos responsáveis pelo combate à corrupção são, em determinado momento, anuladas pelos Tribunais Superiores”, e agora o “mesmo destino recaiu sobre parte da Operação Lava Jato”.

Os membros do MP afirmam que “por mais que se queira, por motivos diversos, desconstruir o trabalho desenvolvido na operação, jamais conseguirão apagar da consciência coletiva” os resultados das investigações.

Ofensas de ministros do STF

O promotor Aluisio Antonio Maciel Neto, do Ministério Público de São Paulo, diz que grande parte dos membros do MP está cansada “das ofensas proferidas por alguns ministros do STF, que infelizmente usam a toga, às vezes em público, para tal finalidade, como meio de encontrar algum fundamento, por mais descabido que seja, para suas decisões, notadamente quando o conteúdo das provas se mostram inafastáveis”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Se os ministros do STF tivessem respeito ao cidadão contribuinte, que paga os seus vencimentos, requereriam imediatamente as respectivas aposentadorias voluntárias, facilitando a reforma do Poder Judiciário, com a chegada de juízes e desembargadores recrutados mediante escolha entre integrantes de carreiras jurídicas, preenchidas por concurso de provas e títulos, evitando-se escolhas por critérios subjetivos, inclusive de quem jamais foi aprovado em concursos para magistratura!!!

  2. o STF é indicado por políticos aos quais devem favores!! nunca o STF deveria julgar políticos, porque sempre haverá conflito de interesses, o mais das vezes com clara obstrução da justiça, como temos visto todos os dias, em que os bandidos é que dão as ordens. o STF deveria ser somente uma corte constitucional e as pendengas terem sua última instancia no STJ. que político poderia propor algo assim?

  3. As ofensas dos Ministros do STF, não vão além do que realmente podem fazer, além da possibilidade de suas insignificâncias como Juízes, apenas demonstram suas condições precárias, enviesadas, tendenciosas e seus parcos recursos cognitivos; mas atendem aos seus iguais.
    E quanto as suas decisões, todas elas acompanham os interesses espúrios, quer sejam no campo da política ou no específico da corrupção, de seus padrinhos que os alçaram, indevidamente, à Ministros do STF!

  4. Dizem por ai, que isso tudo que está acontecendo, e ataques a força tarefa, é porque está próximo ou já se tem elementos que chegam a G. Mendes. Será, aguardemos.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.