PT lança candidatura de Jilmar Tatto em São Paulo

Afilhado político de Marta Suplicy, petista precisa enfrentar má vontade do ex-presidente Lula e do ex-prefeito Fernando Haddad
-Publicidade-
Jilmar Tatto imitou Guilherme Boulos e lançou sua candidatura para prefeito de uma laje no bairro do Socorro, na zona sul de São Paulo | Foto: Reprodução/Twitter
Jilmar Tatto imitou Guilherme Boulos e lançou sua candidatura para prefeito de uma laje no bairro do Socorro, na zona sul de São Paulo | Foto: Reprodução/Twitter | jilmar tatto, pt, candidato, eleições 2020, prefeitura de são paulo, lula, fernando haddad, guilherme boulos, celso amorim

Afilhado político de Marta Suplicy, petista precisa enfrentar má vontade do ex-presidente Lula e do ex-prefeito Fernando Haddad

jilmar tatto, pt, candidato, eleições 2020, prefeitura de são paulo, lula, fernando haddad, guilherme boulos, celso amorim
Jilmar Tatto imitou Guilherme Boulos e lançou sua candidatura para prefeito de uma laje no bairro do Socorro, na zona sul de São Paulo | Foto: Reprodução/Twitter

O Partido dos Trabalhadores (PT) realizou neste sábado, 12, o evento que oficializou a candidatura do ex-deputado federal Jilmar Tatto à prefeitura de São Paulo.

-Publicidade-

Tatto seguiu o caminho escolhido por Guilherme Boulos (Psol) e escolheu para lançar a campanha na região onde cresceu, no bairro do Socorro, na Zona Sul da capital.

Na reportagem de capa de Oeste desta semana, Silvio Navarro e Artur Piva resumem situação de Tatto na disputa:

“A precarização dos quadros é uma realidade dura para o lulismo. Em São Paulo, o candidato da legenda à prefeitura, Jilmar Tatto, não só se frustrou sem o apoio do ex-presidente, que vê nele resquícios do “martismo” (Tatto foi afilhado político de Marta Suplicy, com quem Lula rompeu quando ela deixou a legenda), como nem sequer consegue uma aliança sólida para vice. Segundo analistas, a tendência é que Lula prossiga num apoio velado a Guilherme Boulos”.

De fato, hoje o ex-presidente fará o discurso de apresentação da candidatura de casa, sob a desculpa de que, aos 74 anos, faz parte do grupo de risco para o coronavírus.

Pior que isso, petistas históricos como Chico Buarque, André Singer e Luís Fernando Veríssimo — e até mesmo filiados da legenda, como Celso Amorim, ex-chanceler do governo Lula, já declararam que darão apoio ao psolista.

No que seria um tiro de misericórdia, o ex-prefeito paulistano e candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2018 Fernando Haddad tentou se esquivar do evento de hoje. Alegando que tinha um compromisso previamente marcado, tentou seguir os passos de Lula e aparecer apenas por vídeo na convenção da “tattolândia”, como apoiadores chamam o bairro em que se realizou o evento. Não deu certo.

Depois de ser pressionado por inúmeras mensagens pelo WhatsApp e de ser acusado de trair um colega necessitado, Haddad voltou atrás e compareceu ao evento.

Ainda assim, a desordem imperou: a maior parte dos participantes virtuais não sabia como funcionava a ferramenta utilizada pelo partido para que comentassem o evento e o candidato mal foi visto por quem tentou acompanhar a convenção pelas redes sociais.

De qualquer forma, pelo que se pôde perceber até aqui, nem mesmo o PT está muito empenhado na campanha de Tatto.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Obrigado Roberta. Vc com “tato” e no meio desse “bolo”, mais do que noticiando o fim da esquerda comunista e agourenta no Brasil, nos dá a tranquilidade necessária para acreditar que pelo menos nos próximos 100 anos ficaremos livres até de liberais e progressistas, travestidos de sociais democratas, mas que no fundo no fundo é uma comunistada incompetente, que fez de um POVO, cobaias ambulantes, experimentando um modelo que não deu certo em lugar algum do planeta terra.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.