PT vai apoiar Rodrigo Pacheco, candidato de Alcolumbre

Senador do DEM contabiliza o apoio de 27 senadores
-Publicidade-

Senador do DEM contabiliza o apoio de 27 senadores

Rodrigo Pacheco
Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) | Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O PT anunciou nesta segunda-feira, 11, apoio a candidatura de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) à Presidência do Senado. Ele é o nome do atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

-Publicidade-

Pacheco contabiliza o apoio de 27 senadores, incluindo parlamentares do PSD, do Republicanos e do PROS. Ele também tem a simpatia do Palácio do Planalto.

Leia mais: “Parlamentares aliados de Bolsonaro têm melhor desempenho nas redes; veja”

Embora Pacheco tenha o aval do Planalto, o PT faz questão de destacar que os ataques ao governo Bolsonaro continuarão.

“O PT tem bastante claro que a aliança com partidos dos quais divergimos politicamente, ideologicamente e ao longo do processo histórico se dá exclusivamente em torno da eleição da Mesa Diretora do Senado Federal, não se estendendo a qualquer outro tipo de entendimento, muito menos às eleições presidenciais”, diz a nota.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, se o líder do DEM vencer a disputa, o PT poderá ganhar o comando de duas comissões, além de cargo na Mesa Diretora do Senado.

O líder do MDB, Eduardo Braga tinha a expectativa de obter apoio do PT à sua candidatura.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

    1. Tá aí uai, uma boa razão pra ser o novo traidor mor.
      Não vai enquadrar quem cospe na carta comunista; prá ele bandido bom é bandido solto, não quer saber de prisão em segunda instância;
      O senado brasileiro é desprezível por abrigar suspeitos. Não precisamos de congresso bicameral.
      Existe um conluio entre o STF e os congressistas, que os senadores procuram acobertar.

    2. Foi. O principal objetivo dos conservadores mineiros na época era aniquilar as pretensões políticas de Dilma ao senado. Conseguimos, mas a que preço! Elegemos duas nulidades apóstatas: esse Rodrigo Pacheco que se opôs a PEC da prisão da 2a instância e o jornalista Carlos Viana, que se diz conservador mas já gravou até vídeo defendendo a China. Às vezes penso que com a Dilma ao menos daríamos muitas gargalhadas… rsrsrss

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.