Quatro nomes são avaliados por Bolsonaro para suceder a Moro

O ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira, é o mais cotado. Mas o ministro da AGU, André Mendonça, também está no páreo. Os outros dois são o ministro Ives Gandra Martins Filho, do TST, e o desembargador Carlos Eduardo Thompson, do TRF-4
-Publicidade-
Ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira | Foto: Alan Santos/PR
Ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira | Foto: Alan Santos/PR | Jorge Oliveira
Ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira | Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) avalia quatro nomes para suceder a Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública. O primeiro citado por governistas é o ministro-chefe da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira. Mas o entorno político diz que o presidente não bateu o martelo e avaliará a escolha no fim de semana.

-Publicidade-

Dos outros três, um também é do governo. Trata-se do titular da Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça, cujo cargo dá a ele status de ministro. Os outros dois são do Judiciário. O ministro Ives Gandra Martins Filho, ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), e o desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Carlos Eduardo Thompson.

Embora Bolsonaro não tenha sacramentado a escolha do sucessor de Moro, uma definição é quase certa. A de não desmembrar o ministério. Especula-se no Congresso que o Ministério da Justiça e Segurança Pública será dividido. O Ministério da Justiça ficaria com um dos quatro cotados e o Ministério da Segurança Pública seria entregue ao comando de Alberto Fraga (DEM-DF), ex-deputado federal e amigo do presidente.

A tese de desmembramento do ministério, contudo, não avançou — sobretudo depois das denúncias feitas por Moro. Bolsonaro não queria e agora, mais do que antes, quer evitar a todo custo passar a imagem de que o combate à corrupção e ao crime organizado pode estar sob os cuidados de alguém da área política. Principalmente em um momento em que o governo iniciou as conversas com lideranças do Centrão.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

13 comentários

  1. e o Ministério da Segurança Pública seria entregue ao comando de Alberto Fraga (DEM-DF), ex-deputado federal e amigo do presidente.
    Claudio Dantas do Antagonista,já tinha cantado essa pedra!
    #QUENOJO!

    1. Não vai acontecer. Acredito que o novo ministro esteja entre Ives Gandra Martins Filho e Carlos Eduardo Thompson. São bons nomes.

  2. Nada quem Bolsonaro “evitar fazer” vai mudar a realidade: quer uma justiça boazinha, em que ele possa mandar e desmandar. Vai ser André Mendonça.

  3. Bolsonaro saiu mais forte desse episódio!

    O cara é um sugador de energia… Atropela todos os inimigos com estratégia midiática de meter a verdade na cara e foda-se…

      1. Bolsonaro está saindo de tudo isso mais forte do que nunca.
        Aguardem.

      2. Que saco! A gente assina a revista e é entupido com propaganda.

  4. É uma escolha difícil e que exige uma pitada de sorte. Quem poderia imaginar que o Morovaldo em coluio com a Rede Globo tentasse derrubar o Presidente.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site