Quem é Milton Ribeiro? Saiba mais sobre o novo ministro da Educação

Curiosidade: ele apresenta quatro especializações no currículo e tem nível de leitura razoável em hebraico
-Publicidade-
Milton Ribeiro, o novo titular do MEC | Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK
Milton Ribeiro, o novo titular do MEC | Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK | milton ribeiro - novo ministro da educação

Curiosidade: ele apresenta quatro especializações no currículo e tem nível de leitura razoável em hebraico

milton ribeiro - novo ministro da educação
Milton Ribeiro, o novo titular do MEC | Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

O Brasil tem um novo ministro da Educação. Semanas após a exoneração de Abraham Weintraub e da rápida passagem de Carlos Decotelli, o MEC passa a ter Milton Ribeiro como titular. O nome dele foi publicado nesta sexta-feira, 10, no Diário Oficial da União.

-Publicidade-

Leia mais: “MEC repassará R$ 200 milhões a universidades e institutos

Mas, afinal, quem é o novo ministro escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro? Conforme Oeste noticiou, ele é evangélico e já integrava Comissão de Ética da Presidência da República. No Lattes, plataforma online de professores e pesquisadores, ele informa vasta formação acadêmica.

Informações essas que vão de duas graduações a doutorado, passando por quatro especializações e um mestrado. Além dos títulos, Milton Ribeiro apresenta curiosidades a seu respeito. De acordo com o próprio novo ministro, ele compreende e lê “razoavelmente” bem o idioma hebraico.

Confira, abaixo, mais informações sobre Milton Ribeiro, novo número 1 do MEC:

Duas graduações

É formado em Teologia Seminário Presbiteriano do Sul (SPS) e em Direito pelo Instituto Toledo de Ensino (ITE).

Quatro especializações

Seu currículo conta com pós-graduações em Direito Imobiliário, Gestão Universitária, Teologia do Velho Testamento e Especialização em Velho Testamento. Os cursos foram realizados respectivamente em: Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub), Universidade Presbiteriana Mackenzie e Centro Teológico Andrew Jumper (CTAJ).

Mestrado

O novo ministro da Educação é mestre em Direito pelo Mackenzie.

Doutorado

Orientado por Roseli Fischmann, o escolhido por Bolsonaro para comandar o MEC tem doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Obtido em 2006, o título de sua tese é “Calvinismo no Brasil e organização: o poder estruturador da educação”.

Escritor

O recém-nomeado ministro é autor de um livro. Em 2022, ele lançou pela Editora Mackenzie a obra “Liberdade Religiosa: uma proposta para debate”.

Experiência profissional

Sob a denominação de reverendo, Milton Ribeiro mantém vínculo profissional com o Mackenzie. Na instituição de ensino superior baseada em São Paulo, ele é vice-presidente do Conselho Deliberativo e membro da Comissão de Assuntos Educacionais da universidade. Anteriormente, foi reitor e vice-reitor.

Outras curiosidades

Além de relação com o meio acadêmico, ele é:

  • Advogado inscrito na OAB de São Paulo;
  • Diretor da “Luz para o Caminho”, entidade responsável pela administração das mídias da Igreja Presbiteriana;
  • Irmão mantenedor da Santa Casa de Santos, no litoral paulista;
  • Poliglota: diz “compreender bem” os idiomas inglês e espanhol, além de “razoavelmente” o francês.
  • Entusiasta do hebraico. Sobre o idioma, afirma ter compreensão e leitura razoável, mas falando e escrevendo pouco.
hebraico - milton ribeiro
Novo ministro se comunica em hebraico | Foto: CANVA
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. VERY GOOD!?
    Leve BAYGON, quando for ao MEC!!!
    Encarar a petezada que infesta o ministério, os oportunistas do Congresso, a bancada da DESeducação da Câmara, precisa ter pulso firme e conteúdo. Deus te abençoe, ministro!

  2. Esta revista deve ser um espaço, penso, para troca de ideias com respeito.
    Nós, da direita, temos de ser diferentes dos esquerdistas, razão por que devemos respeitar as opiniões com as quais não concordamos inteiramente , externando nossa opinião sempre com respeito; afinal, todos nós estamos do mesmo lado e devemos jogar no mesmo time; de agressões já bastam as gratuitas que recebemos diariamente da esquerda muito unida, aí incluída a grande mídia, que só nos tacha de radicais, antidemocráticos e fascistas, mesmo sem saber o que esses termos significam verdadeiramente.
    É hora de nos unirmos !

  3. Seu post só demonstra sua falta de educação e respeito. O que o amigo quis dizer é que a filosofia como ensinada no ensino básico não tem efeitos práticos, e eu concordo. A filosofia é para poucos. A cidadania e noções básicas de ética e direito, isso sim deveria entrar na educação básica.

  4. Só espero que ele reforce a formação básica, porque o cidadão que comentou anteriormente é uma nuvem. Seu energúmeno, a Filosofia é a mãe de toda a educação formal, da ciência como se conhece. Surgiu na Grécia Antiga. Como colocar Moral e OSPB e tirar filosofia. Tu acha que a capacidade de argumentação da sociedade saiu de onde? Tu acha que a discussão política saiu de onde? Isso foi uma opinião racional ou foi um bebê que postou esse comentário?. Explicado porque temos 70 mil mortos em uma Pandemia. O nível intelectual do brasileiro merece um estudo.

  5. Espero que tire a disciplina de filosofia que não serve pra nada. e coloque moral e cívica e OSPB ou tec.comerciais só peço isso de imediato

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.