‘Querem me sufocar financeiramente’, afirma Bárbara Destefani, alvo de censura do TSE

Tribunal determinou que as mídias sociais suspendam o repasse de verbas para canais investigados por supostas fake news
-Publicidade-
Bárbara Destefani é dona do canal Te Atualizei
Bárbara Destefani é dona do canal Te Atualizei | Foto: Reprodução/YouTube

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, determinou na última segunda-feira, 16, que as plataformas Facebook, Instagram, Twitch, Twitter e YouTube suspendam o repasse de dinheiro oriundo de monetização a canais investigados por suposta disseminação de notícias falsas sobre as eleições no Brasil.

Bárbara Destefani, do canal Te Atualizei, que conta com mais de 1,3 milhão de inscritos no YouTube, é uma das mais afetadas pela decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em entrevista concedida ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido na terça-feira 17, a influenciadora digital disse não saber a razão de estar sendo investigada.

“Na decisão, foi dito que as pessoas se colocam como analistas políticas, como se isso fosse um crime”, criticou a youtuber. “Não é o meu caso; nunca enganei ninguém, nunca me posicionei como uma grande filósofa contemporânea. Sempre falei: sou uma dona de casa que gosta de política. Não sou uma analista política, sou uma cidadã curiosa.”

-Publicidade-

Não há plano B

A influenciadora digital diz não ter planos alternativos para a obtenção de outras fontes de renda. “A minha única fonte de renda é o canal, que em breve será bloqueado”, lamentou. “Eles querem me sufocar financeiramente para que eu não consiga me dedicar ao canal. Para mim, isso está muito nítido. Querem que eu pare de falar. Não só eu, mas várias outras pessoas.”

Segundo Bárbara, o TSE não pretende condená-la, mas apenas mantê-la como uma pessoa investigada, de maneira a macular sua imagem. “Quanto mais tempo você prolonga o status de investigada, sem desenvolver uma investigação, sem me ouvir, a narrativa prossegue”, afirmou, ao usar como exemplo os cidadãos investigados no inquérito dos “atos antidemocráticos”.

Atentado à Constituição

A youtuber afirma que a decisão do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, não está de acordo com a Constituição Federal de 1988. “No momento em que você censura as pessoas, de forma política ou ideológica, está agindo contra a Constituição”, asseverou. “Então, você está atentando contra o Estado Democrático de Direito.”

Conforme diz Bárbara, o Brasil não vivencia situação jurídica normal, consoante as normas estabelecidas pelas leis brasileiras. “Sou leiga, não sei falar detalhadamente a respeito”, revelou. “Os advogados dizem ser chocante que estejamos vivenciando essa situação há mais de dois anos e pensemos: ‘Tudo bem, a vida é assim’. Mas não, a vida não é assim, ou não deveria ser.”

Abaixo, os perfis censurados pelo Tribunal Superior Eleitoral

YouTube: Adilson Nelson Dini — Ravox, Alberto Junio da Silva 1, Alberto Junio da Silva 2, Bárbara Zambaldi Destefani, Camila Abdo Leite do Amaral Calvo, Emerson Teixeira de Andrade, Fernando Lisboa da Conceição (Vlog do Lisboa1), Fernando Lisboa da Conceição (Vlog do Lisboa2), Folha Política, Jornal da Cidade On-Line, Oswaldo Eustáquio, Roberto Boni — Canal Universo 1, Roberto Boni — Canal Universo 2 e Terça Livre.

Facebook: Adilson Nelson Dini — Ravox, Alberto Junio da Silva, Allan dos Santos, Bárbara Zambaldi Destefani, Camila Abdo Leite do Amaral Calvo 1, Camila Abdo Leite do Amaral Calvo 2, Emerson Teixeira de Andrade, Fernando Lisboa da Conceição (Vlog do Lisboa), Folha Política, Jornal da Cidade On-Line, Marcelo Frazão de Almeida, Nas Ruas, Oswaldo Eustáquio 1, Oswaldo Eustáquio 2, Oswaldo Eustáquio 3 e Terça Livre.

Instagram: Adilson Nelson Dini — Ravox, Alberto Junio da Silva, Allan dos Santos, Bárbara Zambaldi Destefani, Camila Abdo Leite do Amaral Calvo, Emerson Teixeira de Andrade, Fernando Lisboa da Conceição (Vlog do Lisboa), Folha Política, Jornal da Cidade On-Line, Marcelo Frazão de Almeida, Nas Ruas, Oswaldo Eustáquio 1, Oswaldo Eustáquio 2 e Terça Livre.

Twitter: Adilson Nelson Dini — Ravox, Allan dos Santos, Bárbara Zambaldi Destefani, Camila Abdo Leite do Amaral Calvo, Emerson Teixeira de Andrade, Fernando Lisboa da Conceição (Vlog do Lisboa1), Fernando Lisboa da Conceição (Vlog do Lisboa2), Folha Política, Jornal da Cidade On-Line, Marcelo Frazão de Almeida, Nas Ruas, Oswaldo Eustáquio, Roberto Boni — Canal Universo e Terça Livre.

Twitch: Terça Livre e Vlog do Lisboa.

Leia também: “Advogados entram com representação criminal contra Alexandre de Moraes”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários

  1. Sinceramente, não entendi a inclusão da Bárbara. Sou inscrita do canal e ela comenta com muito humor as notícias que só o Brasil é capaz de produzir. Notícias de jornais e revistas, inclusive esta revista “Oeste”…. Acho tudo muito estranho.

  2. Mais um CANALHA VAGABUNDO que se junta à corja. Esse tal Salomão não perde por esperar. É mais um que a partir do Dia da Pátria irá se borrar nas calças.

  3. A Ana Paula Henkel, num gesto de grandeza durante o programa Pingos nos Is, ofereceu a conta dela no YouTube ( localizada nos EUA) para a Bárbara utilizar, o que foi prontamente aceito.
    Quero ver agora o canalha Salomão dar ordem ilegal ao YouTube americano em uma conta localizada nos Estados Unidos.
    O cara é tão imbecil que mandou desmonetizar a conta dela no Instagram e no Twitter, deconhecendo que essas duas empresas não remuneram seus usuários.
    Salomão, você é mesmo um OCTÚPEDE.

  4. Barbara é uma pessoa que fala com as pessoas como ela, ou seja como os brasileiros comuns que não podem ser enquadrados em nenhuma categoria alé de cidadãos que se interessam por política e pelo destino do Brasil! Ao atacarem Barbara, mostram o quanto estão distantes do Brasil de gente de bem.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro