Relator da PEC dos Precatórios propõe limite para o ano que vem

Pedido de vista adiou a votação da matéria na comissão especial da Câmara para 19 de outubro
-Publicidade-
Deputado Hugo Mota | Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados
Deputado Hugo Mota | Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O relator da PEC dos Precatórios na comissão especial que analisa o tema, deputado Hugo Motta (Republicanos-PB), apresentou nesta quinta-feira, 7, seu parecer à proposta. Precatórios são dívidas da União reconhecidas pela Justiça.

O texto limita o pagamentos de precatórios ao valor pago em 2016 (ano de criação do teto de gastos) corrigido para os dias atuais. Assim, o limite em 2022 para esta despesa deve ficar em aproximadamente R$ 40 bilhões em 2022.

Leia mais: “Câmara aprova retomada da propaganda partidária em rádio e TV”

-Publicidade-

Inicialmente, os valores totais dos precatórios para o ano que vem somam cerca de R$ 89 bilhões. Um pedido de vista adiou a votação da matéria na comissão especial da Câmara para 19 de outubro.

A ideia, segundo Motta, é conciliar o pagamento dos precatórios, de forma a não inviabilizar ações governamentais com os interesses de quem tem dinheiro a receber.

O relator defendeu a priorização de pagamento para pequenos credores, que são em maior número. Conforme lembrou o deputado, para 2022, há mais de 260 mil precatórios inscritos, sendo que apenas 47 representam mais de R$ 20 bilhões.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.